COVID-19

Olinda decide cancelar o Carnaval 2022 e promete pagar auxílio

Com o cancelamento do Carnaval, a prefeitura de Olinda promete pagar um auxílio a ambulantes, entidades, grupos e artistas que representam a cultura popular.

Katarina Moraes Lucas Moraes
Katarina Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 05/01/2022 às 11:23
GUGA MATOS/ACERVO JC IMAGEM
11-02-2018 - CARNAVAL 2018 - OLINDA - PERNAMBUCO - Desfile do Bloco Enquanto Isso na Sala de Justiça com foliões fantasiados de super-heróis, nas ladeira de Olinda. - FOTO: GUGA MATOS/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Por mais um ano a folia não vai às ruas. Em Olinda, um dos principais polos carnavalescos de Pernambuco, o prefeito da cidade, professor Lupércio (SD), decidiu não realizar a festa em 2022.  Carnaval aconteceria O motivo ainda continua a ser o avanço da covid-19 sobre a população, embora agora haja menos registro de mortes. Assim como no ano passado, a prefeitura promete o pagamento de um auxílio em função da não realização da festa pública. O sábado de Zé Pereira, este ano, cai no dia 26 de fevereiro.

Com o cancelamento do Carnaval, a prefeitura de Olinda promete pagar um auxílio a ambulantes, entidades, grupos e artistas que representam a cultura popular.  A gestão também anunciou a destinação de investimentos para incentivar a realização de eventos culturais na cidade, indo desde festivais a editais para projetos culturais na cidade. O aporte inicialmente deve girar em torno dos R$ 3 milhões. 

Mesmo com o anúncio do cancelamento, para pagamento do auxílio, a prefeitura ainda enviará à Câmara dos Vereadores um novo projeto de lei detalhando de quanto e para quem será paga a ajuda de custo. 

"A gente vem trabalhando analisando para que pudéssemos chegar nessa decisão, que foi em conjunto com a secretaria de Saúde, baseado em todo o cenário de pandemia desencadeado no Brasil e no exterior. Agimos com muita prudência. Infelizmente, hoje não temos segurança para realizar (a festa)", disse o professor Lupércio. 

 

A gestão vinha monitorando países como Alemanha, Portugal e Estados Unidos, de onde é originário o maior fluxo de turistas e, devido ao avanço do número de casos nesses países, optou-se por ser mais seguro não realizar a festa. 

A decisão da prefeitura não abrange as festas privadas, que, segundo o prefeito, estarão sob a decisão do governo do Estado. Atualmente, a depender da capacidade, as festas privadas podem ser realizadas. E a prefeitura de Olinda não irá se opor a isso, a não ser que o governo do Estado determine a não realização. 

Jaboatão dos Guararapes

Diante dos novos casos da Covid-19 e da epidemia causada pela variante H3N2 do vírus da influenza, o prefeito Anderson Ferreira anunciou, nesta quarta-feira (5), que, pelo segundo ano consecutivo, não haverá carnaval em áreas públicas na cidade do Jaboatão dos Guararapes.

O município, segundo a gestão, conta com vários blocos que desfilam no período da Folia de Momo e têm sido comunicados da decisão, adotada com mais de um mês de antecedência do início oficial da festa.

Comentários

Últimas notícias