DESASTRE

Foi atingido pelas chuvas no interior de Pernambuco? Saiba quem vai receber o auxílio do governo

Auxílio Pernambuco foi estendido a 24 municípios do Estado. Prefeituras têm responsabilidade de cadastrar e destinar pagamentos

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 04/07/2022 às 12:22 | Atualizado em 04/07/2022 às 13:50
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Barreiros, na Zona da Mata de Pernambuco, na manhã desta segunda-feira (4) - FOTO: SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Leitura:

Mais 29 municípios de Pernambuco foram atingidos pelas fortes chuvas do inverno de 2022. Após a Região Metropolitana do Recife, foi a vez do interior do Estado acumular prejuízos causados por enchentes. Isso fez com que o auxílio estadual de R$ 1,5 mil fosse estendido também a estas localidades para ajudar as famílias a recomeçar.

Até então, segundo último balanço da Coordenadoria da Defesa Civil do Estado de Pernambuco (Codecipe), o montante deve ser repassado aos 1.085 desabrigados (quem está em um abrigo público ou privado) e aos 5.988 desalojados (pessoa que, após um desastre, seguiu para a casa de um parente). A quantidade de pessoas ainda pode crescer pelos próximos dias.

Vão receber os valores do Governo de Pernambuco os municípios de: Águas Belas, Água Preta, Angelina, Barreiros, Belém de Maria, Bom Conselho, Brejão, Caetés, Capoeiras, Canhotinho, Catende, Correntes, Cortês, Escada, Garanhuns, Iati, Itaíba, Jaqueira, Jurema, Jupi, Lagoa do Ouro, Maraial, Palmares, Palmerina, Quipapá, Rio Formoso, Saloá, São Benedito do Sul e Tamandaré. Eles são responsáveis pelo cadastramento das famílias e pelo pagamento.

Dentre essas, até o momento, 15 já encaminharam os Decretos Municipais de Situação de Emergência à Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado. Estão nessa lista os municípios: Água Preta, Angelim, Barreiros, Belém de Maria, Bom Conselho, Caetés, Capoeiras, Catende, Correntes, Itaíba, Jaqueira, Maraial, Palmares, Saloá e São Benedito do Sul. Esse número pode subir porque os municípios ainda estão em fase de levantamento dos danos e prejuízos.

Em Palmares, por exemplo, são 57 famílias desalojadas e outras 20 desabrigadas cadastradas. As que vivem na zona urbana estão abrigadas na Escola Municipal Caic - José do Rego Maciel. Já as da Zona Rural foram levadas até a Escola Municipal Aluisio Sebastiao Moreno, no Engenho Pirangi.

“Estamos dando toda assistência, entregando kit de higiene pessoal, colchão edredom e alimentação, três refeições por dia mais o lanche. Os auxílios vão ser pagos através da conta bancária”, informou o coordenador da Defesa Civil de Palmares, Otonivaldo Brasil.

Uma dessas pessoas é a florista Carla Vasconcelos, grávida de gêmeos. Ela contou à TV Jornal que saiu de casa com medo da enchente. "Saí de casa na hora que o Rio Una começou a subir, e acompanhamos durante a madrugada. Como estou grávida, a preocupação é que, se encher mesmo, como vou sair?", disse.

Outro prejudicado pelas chuvas foi o reciclador Luiz Carlos, que acordou com a água invadindo a casa. Ele disse que só conseguiu tirar a esposa da residência, e que todos os móveis foram perdidos. “Levei minha esposa, tirei ela daqui levando só algumas roupas e o botijão de gás e mais nada. Está tudo cheio de água", afirmou.

Já em São Benedito do Sul, também na Zona da Mata, as 217 famílias afetadas estão abrigadas em escolas municipais, igrejas e em casas de parentes. “Estamos fazendo cadastros nos abrigos e nas casas para onde foram. Quem foi atingido diretamente vai receber o auxílio estadual e doações de materiais como cesta básica, colchões e kits de higiene pelo município”, disse Izaias Silvestre, servidor da Prefeitura.

O município foi considerado pelo governo do estado como o mais atingido. “A previsão da Apac é que a intensidade das chuvas diminua nas próximas horas, facilitando os serviços de manutenção e recuperação”, ressaltou o governador Paulo Câmara (PSB), que esteve acompanhando os serviços do prefeito Júnior Amorim (Avante) na manhã desta segunda-feira (4).

A Codecipe orienta que a população não ultrapasse as áreas inundadas e alagadas e sigam todas as recomendações da Defesa Civil Municipal, mantendo-se em alerta, sobretudo nas áreas ribeirinhas e de risco. A Central permanece com atendimento 24h através dos telefones 3181-2490 e 199.

CHUVA NO INTERIOR DEVE CONTINUAR

O estado de Pernambuco segue enfrentando chuvas intensas nas últimas semanas. Após mais um fim de semana de precipitação em algumas regiões, que deixaram 3.835 desalojados e 358 desabrigados, ainda há previsão de chuva para alguns locais nesta segunda-feira (4).

De acordo com a previsão do tempo da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), no Grande Recife o céu deve ficar parcialmente nublado a nublado.

Há possibilidade de pancadas de chuva de forma isolada no período da noite, com intensidade fraca a moderada. As temperaturas devem ficar entre 28°C e 21°C.

Na Mata Norte, a previsão é de tempo parcialmente nublado a nublado, com pancadas de chuva isoladas à noite, com intensidade moderada. Na Mata Sul, as chuvas podem ser de fraca a moderada. As temperaturas variam entre 28°C e 19°C.

No Agreste, o tempo fica parcialmente nublado a nublado, com chuva rápida e isolada no período da noite, com intensidade fraca. A temperatura máxima deve ser de 26°C e a mínima, de 17°C.

No Sertão, também pode chover de forma rápida e isolada no período da noite, com intensidade fraca. As temperaturas variam entre 31°C e 17°C.

Comentários

Últimas notícias