Detenta Suzy

'Desejo que você termine no inferno', diz Weintraub a Drauzio Varella

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez críticas ao médico Drauzio Varella após polêmica do caso da detenta Suzy

Gabriela Carvalho
Gabriela Carvalho
Publicado em 09/03/2020 às 11:12
Notícia
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Segundo o ministro Abraham Weintraub, 65% dos recursos serão destinados para a aquisição de painéis solares e o restante para a conclusão de obras paradas ou em andamento - Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

O ministro Weintraub criticou, nesta segunda-feira (9), o médico Drauzio Varella e a emissora Rede Globo por, segundo ele, defender "estuprador assassino" no caso da detenta Suzy. 

>> O julgamento do caso da detenta Suzy e do doutor Drauzio Varella no tribunal da internet

A reportagem a que o ministro se refere foi mostrada no programa Fantástico. A pauta era mostrar a rotina de presidiárias trans no Brasil. O médico Drauzio Varella guiou a reportagem e conversou com presidiárias, entre elas, a detenta Suzy, de 30 anos. Em depoimento, Suzy disse se sentir sozinha e que ninguém a visitava há mais de 8 anos. Comovido, o médico a abraçou e fez a internet se sensibilizar com a situação de Suzy, que passou a receber inúmeras cartas após a reportagem

>> Cartas para Suzy: após revelar que está há oito anos sem visita, detenta trans recebe correspondências

>> Após reportagem do Fantástico, detenta Suzy recebeu 234 cartas, 16 livros, duas bíblias, maquiagens, chocolate, envelopes e canetas

Porém, após reportagem, o site Antagonista alegou que teve acesso ao processo criminal da detenta, cujo o nome de batismo é Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, estaria presa por estupro e homicídio de um garoto de 9 anos em 2010.

Devido a isso, Drauzio respondeu em nota que, apesar de visitar presídios com frequência, não perguntava aos detentos quais eram os seus crimes. "Sou médico, não juiz", afirmou. 

>> Após repercussão sobre crime de Suzy nas redes, Drauzio Varella diz que "não pergunta a pacientes o que eles fizeram de errado"

O ministro Weintraub então, em conta oficial no Twitter, criticou fala do médico e disse que Varella e a Rede Globo "continuavam defendendo estuprador assassino" e desejou que ambos, Drauzio e Globo, terminassem no inferno.

No início da tarde, Weintraub voltou ao Twitter para defender a pena de morte:

Sonho com um Brasil onde, um dia, estupradores e assassinos de crianças sejam julgados, condenados e executados. Tudo dentro da lei!

— Abraham Weintraub (@AbrahamWeint) March 9, 2020 ">

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias