Presidente

Bolsonaro ignora demissão de Valeixo e faz publicação sobre obras durante pandemia

Maurício Valeixo, que foi exonerado "a pedido", era considerado um braço direito de Sergio Moro

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 24/04/2020 às 7:23 | Atualizado em 24/04/2020 às 8:13
CAROLINA ANTUNES/PR
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - FOTO: CAROLINA ANTUNES/PR
Leitura:

Após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Leite Valeixo, nesta sexta-feira (24), o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), fez uma publicação em sua conta no Twitter, mas, ignorando o assunto, decidiu falar sobre a entrega de obras durante o período da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Ele utilizou trecho do pronunciamento feito pelo ministro da Infraetrutura, Tarcísio Gomes Freitas, garantindo a continuidade do cronograma de obras e os preparativos para novas concessões do governo federal.

A exoneração de Valeixo ocorreu a pedido, segundo decreto assinado pelo próprio Bolsonaro e pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e foi publicado no Diário Oficial da União. Nessa quinta-feira (23), circulou a informação de que Moro pediria demissão se Valeixo fosse demitido e que Bolsonaro estaria tentando reverter a situação. Até a publicação desta matéria, o ministro ainda não havia se pronunciado sobre o assunto.

>> Em live, Bolsonaro dá novo prazo para auxílio emergencial e ignora polêmica com Moro

>> Ex-ministro do STF vê Bolsonaro exposto, mas diz que "casos isolados" não legitimam impeachment

Maurício Valeixo foi superintendente da Polícia Federal no Paraná durante a operação Lava Jato, quando Moro era juiz federal responsável pelos processos da operação na primeira instância. Nos bastidores, a informação é de que a intenção de Bolsonaro seria colocar na PF um nome próximo do presidente.

 

Comentários

Últimas notícias