inquérito

Bolsonaro defendeu troca na PF para evitar que familiares e aliados fossem 'prejudicados', diz O Globo

O jornal garantiu que três fontes que acompanharam a exibição do vídeo com a fala fizeram o mesmo relato

JC
JC
Publicado em 12/05/2020 às 16:46
Notícia
EVARISTO SA/AFP
O chefe do Executivo defendeu que as torcidas se unam pela "democracia e liberdade do País" - FOTO: EVARISTO SA/AFP
Leitura:

Nesta terça-feira (12), o Jornal O Globo publicou uma matéria na qual diz que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria defendido a troca de comando na Polícia Federal do Rio para evitar que familiares e amigos fossem 'prejudicados'. O jornal garantiu que três fontes que acompanharam a exibição do vídeo com a fala fizeram o mesmo relato. 

>> Bolsonaro ignora decisão do STF e critica governadores por não acatarem decreto de serviços essenciais

>> Boneco de Bolsonaro com as mãos sujas de sangue é inflado em Brasília

>> AGU pede ao STF para entregar vídeo apenas com trechos que envolvam Moro

>> AGU pede ao STF para não entregar vídeo de reunião com Jair Bolsonaro citada por Sergio Moro

O vídeo teria sido gravado no último dia 22 de abril na reunião do conselho de ministros. Segundo o relato das fontes do jornal, Bolsonaro teria dito que gostaria de substituir o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro e que demitiria até mesmo o então ministro da Justiça, Sergio Moro, caso não pudesse fazer isso. 

Investigação  

Esta gravação foi solicitada, na íntegra, pelo ministro Celso de Mello, relator do inquérito que investiga as declarações que Moro fez contra Bolsonaro em seu anúncio de demissão. O inquérito investiga a suposta interferência política do presidente na Polícia Federal.

>> Bolsonaro diz que gravação vazada citada por Moro é um 'desserviço' e acusa imprensa de divulgar 'fake news'

Na avaliação de investigadores, o presidente confirmou expressamente que trocaria postos-chave da Polícia Federal em troca de indicar uma pessoa de sua confiança que garantisse acesso à informações sobre investigações contra familiares e pessoas próximas.

Ainda no mesmo vídeo, Bolsonaro faz diversas críticas e reclamações direcionadas a Moro, afirmando que ele não defendia o governo nos momentos de derrotas jurídicas e pedindo mais engajamento.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello determinou que a perícia da PF transcreva integralmente as declarações do vídeo, para depois decidir sobre sua divulgação.

Comentários

Últimas notícias