Oposição

Partidos de oposição se unem em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro

PDT, PSB, REDE, PV e o Cidadania vão promover no próximo dia 18 de junho mais uma edição do evento "Janelas pela democracia - Impeachment Já"

JC
JC
Publicado em 02/06/2020 às 20:28
Notícia
Divulgação
Movimento é composto por siglas de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro, como o PSB e o PDT - FOTO: Divulgação
Leitura:

O PDT, PSB, REDE, PV e o Cidadania irão realizar no dia 18 de junho, às 18h30, uma edição do evento "Janelas pela democracia - Impeachment Já", em defesa do impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Representantes do partidos reuniram-se nesta terça-feira (2) PDT, para discutir "estratégias de resistência às ameaças autoritárias presentes no atual cenário político nacional". 

Dentro dessa avaliação, as siglas citaram o lançamento do manifesto "Estamos #Juntos", que reúne empresas, organizações e instituições - entre os políticos, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o ex-candidato à presidência Guilherme Boulos (PSOL) - em defesa da vida, a liberdade e a democracia; E o manifesto "Basta", formado por mais de 600 juristas de diferentes áreas do direito também em defesa da democracia e contra o governo Bolsonaro. 

>> Manifesto Estamos #Juntos une personalidades de diferentes campos políticos em defesa da democracia

"A organização da sociedade civil, para fazer frente aos arroubos autoritários do atual mandatário do país, é de suma importância, razão pela qual os partidos signatários dessa nota convidam os apoiadores dos manifestos Estamos #Juntos e Basta a se somarem ao movimento Janelas pela democracia", disseram os partidos em nota.

As siglas também saudaram o movimento comandado pelas torcidas organizadas de clubes de futebol no último domingo (31) apesar de terem significado um afrouxamento as regras de distanciamento social, "que todos nós defendemos como medida sanitária de absoluta importância no combate à Covid-19". 

>> Torcedores de clubes de futebol protestam contra Bolsonaro e termina em briga e gás lacrimogênio

Um protesto neste domingo (31) em São Paulo contra o presidente Jair Bolsonaro, convocado por torcedores de clubes de futebol, resultou em confrontos com apoiadores do governo e com a polícia, que usou gás lacrimogêneo para dispersar o ato.

"É necessário destacar, nesta oportunidade em que a sociedade civil se põe em campo para assegurar a normalidade democrática e o Estado de Direito, que não se admite em hipótese alguma o desrespeito a quaisquer dos símbolos nacionais", diz a nota. 

>> Protesto por George Floyd em Curitiba termina com depredações e vandalismo

Por fim, o grupo condenou a queima da bandeira nacional durante ato antirracista nessa segunda-feira (1º) em Curitiba, capital do Paraná. "Nunca é demais lembrar que esse tipo de comportamento interessa sobremaneira às narrativas da extrema-direita, em sua guerra sem tréguas contra os verdadeiros democratas – o que sempre permite supor a infiltração de seus quadros, em manifestações pacíficas e ordeiras", afirmaram na nota.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias