Depoimento

Flávio Bolsonaro é intimado para depor em investigação sobre possíveis vazamentos na PF

O caso apura declarações feitas pelo empresário Paulo Marinho, um dos principais financiadores da campanha do presidente e suplente de Flávio ao Senado

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 19/06/2020 às 18:16
Notícia
Jane de Araújo/Agência Senado
Segundo o ex-superintendente da PF do Rio, o senador Flávio Bolsonaro era investigado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral - FOTO: Jane de Araújo/Agência Senado
Leitura:

O senador e filho do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi intimado pelo Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro para depor na investigação que apura possíveis vazamentos da Polícia Federal (PF), no âmbito da Operação Furna da Onça, realizada em 2018.

>> Polícia prende em São Paulo Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro

>> 'A verdade prevalecerá', diz Flávio Bolsonaro após prisão de ex-assessor Fabrício Queiroz

>> Veja as ligações de Fabrício Queiroz com a família Bolsonaro, segundo investigações

A intimação deverá ser encaminhada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, indicado de seu pai ao cargo. O trâmite passando pelo PGR acontece, pois, Flávio possui foro privilegiado devido ao cargo que ocupa. O pedido chegará a Aras por meio do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial no Rio. A partir do recebimento, Flávio Bolsonaro terá 30 dias para marcar seu depoimento.

O caso apura declarações feitas pelo empresário Paulo Marinho, um dos principais financiadores da campanha do presidente e suplente de Flávio ao Senado, que afirmou que o senador, à época, deputado estadual, tinha conhecimento prévio da operação que investigava o esquema de rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), na qual foram reveladas movimentações financeiras atípicas do então assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz.

Queiroz foi preso pela Polícia Civil de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (18). O ex-assessor de Flávio Bolsonaro estava em Atibaia, no interior de São Paulo, num imóvel de um advogado do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o MPF, além do senador deverão ser ouvidas mais duas testemunhas, Ralph Hage Vianna e Christiano F. Fragoso.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias