Caso Queiroz

Flávio Bolsonaro confessa que Queiroz pagava suas despesas pessoais

Queiroz cumpre prisão domiciliar após ser encontrado em um imóvel de advogado de Flávio e Jair Bolsonaro

Gabriela Carvalho
Gabriela Carvalho
Publicado em 05/08/2020 às 8:58
Notícia

Reprodução SBT/Tânia Rego Agência Brasil
Inquérito instaurado revelava movimentações atípicas nas contas bancárias de Queiroz, por onde passou R$ 1,2 milhão - FOTO: Reprodução SBT/Tânia Rego Agência Brasil
Leitura:

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), em entrevista ao jornal O Globo, admitiu que Fabrício Queiroz, seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, pagava suas contas pessoais.

>> Queiroz diz ao MPF que deu satisfação a Flávio Bolsonaro sobre suposto esquema

Foram esses pagamentos suspeitos que fizeram Queiroz ser investigado por um suposto esquema de rachadinha dentro da Assembleia. Mas, segundo o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a origem desse dinheiro é lícita, sem nenhuma ligação com a suspeita de desvios investigados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

>> Do pedalinho de Lula a Queiroz, Atibaia no centro da política nacional

Quando questionado sobre ter despesas pessoas sendo pagas por Queiroz, Flávio disse: "Pode ser que, por ventura, eu tenha mandado, sim, o Queiroz pagar uma conta minha. Eu pego dinheiro meu, dou para ele, ele vai ao banco e paga para mim. Querer vincular isso a alguma espécie de esquema que eu tenha com o Queiroz é como criminalizar qualquer secretário que vá pagar a conta de um patrão no banco. Não posso mandar ninguém pagar uma conta para mim no banco?".

>> Veja as ligações de Fabrício Queiroz com a família Bolsonaro, segundo investigações

Queiroz, que é policial militar, se tornou assessor de Flávio no gabinete por sua amizade de longa data com o presidente Jair Bolsonaro. Ele foi preso no dia 18 de junho em um imóvel do advogado Frederick Wassef, responsável pelas defesas de Flávio e do presidente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias