Eleições 2020

De olho na Prefeitura de Olinda, João Paulo alfineta gestão de Lupércio: "Reclamação por toda parte"

O PCdoB vai oficializar a candidatura de João Paulo a prefeito de Olinda no próximo dia 16 de setembro

JC
JC
Publicado em 04/09/2020 às 11:01
Notícia

REPRODUÇÃO/FACEBOOK
João Paulo é pré-candidato a prefeito de Olinda pelo PCdoB - FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK
Leitura:

Ex-prefeito do Recife, o deputado estadual João Paulo será oficializado como candidato a prefeito de Olinda, pelo PCdoB, no próximo dia 16 de setembro. A pré-candidatura do parlamentar já conta com o apoio do PT, mas a chapa ainda não está fechada.

"No momento, não há definição de quem será o vice. Pela minha experiência, isso se decide na hora certa. Tem que trabalhar com composições é preciso calma. Há algumas sugestões de nomes do PT, mas não está fechado ainda", disse João, na manhã desta sexta-feira (4). O pré-candidato ainda pretende conversar com o PDT e diz que o melhor seria uma união dos opositores na cidade. "A gente trabalha por unidade, quanto mais juntar melhor. Vamos aprofundar ma próxima semana." 

>> Eleição municipal pode apontar os caminhos para 2022, afirma cientista político

>> 'Pode ser que seja mesmo o PT que tenha vice', diz presidente do PCdoB de Olinda sobre a formação da chapa

Acumulando na bagagem oito anos como prefeito da capital e mandatos de vereador, deputado estadual e federal, João Paulo acredita pode fazer uma gestão melhor do que a do atual gestor de Olinda, Professor Lupércio (SD). "Olinda precisa de muita criatividade e uma equipe competente, investindo numa cidade sustentável e em inovação. A ideia é levar minha experiência para governar num período de pós-pandemia ou, ainda, em pandemia. Estou muito entusiasmado, talvez, até mais que na eleição do Recife", afirmou.

Sobre a atual gestão de Olinda, João Paulo criticou a distribuição de cargos da Prefeitura. "O governo está muito ruim, pela falta de visão de gestão. A falta de apostar em quadros. Não é por ser do grupo religioso, ou político, que a pessoa deve estar num cargo de responsabilidade. Hoje, é reclamação por toda parte, saúde, escolas, áreas de barreiras. Além disso, falta de buscar parcerias. Não se busca parceria com o governo do Estado e, mesmo o prefeito [Lupércio] sendo alinhado com Bolsonaro, não levou narda para lá. É uma situação extremamente difícil que a cidade vive", afirmou. A reportagem procurou a Comunicação de Olinda, que preferiu não comentar as declarações de João.

Em 2016, após quatro mandatos seguidos - dois de Luciana Santos e dois de Renildo Calheiros - na cidade o PCdoB perdeu o comando de Olinda para o Solidariedade. Naquele ano, Luciana, principal nome da legenda, acabou perdendo o pleito e não chegou ao segundo turno.

Para João Paulo, o PCdoB sofreu com o movimento de antipetismo nas eleições daquele ano, que respingou em aliados do PT. "Qualquer eleição é fruto do ambiente político. Em 2016 havia ambiente de contaminação política, muitas acusações de corrupção. Mas, muitas dessas denúncias foram elucidadas, muito disso foi diluído e, por isso, estou com muita perspectiva", contou.

Coronavírus

Sobre a convenção, João Paulo afirma que será realizada de forma remota, para evitar aglomerações, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). "Não sou um negacionista da ciência. Vamos cumprir todos os protocolos de cuidados nessa campanha, pois não queremos colocar a vida de ninguém em risco", disse.

Natural de Olinda, João Paulo já afirmou na Alepe que pretende executar um projeto de cidade democrática e inclusiva, baseado no combate à desigualdade social e no desenvolvimento sustentável. “Desejo uma cidade amiga das crianças, dos negros, dos idosos, do segmento LGBTI e de todos os excluídos, pois acredito no respeito à liberdade e na força cultural do município”, frisou.

Também na Alepe, João recebeu o apoio da deputada Teresa Leitão (PT), que foi candidata em 2016 e neste ano vai apoiar a candidatura do colega. "Parabenizo o PCdoB por ter escolhido um nome forte, tanto do ponto de vista político quanto administrativo. A criatividade e experiência que lhe são peculiares, assim como a boa expectativa do povo, são o trunfo para uma boa gestão. O PT apoia essa candidatura”, disse Teresa.

Alianças

Mesmo o PCdoB sendo aliado do PSB a nível estadual, em Olinda os partidos devem trilhar caminhos distintos. O pré-candidato a prefeito de Olinda pelo PSB é Pedro Mendes. Recentemente, ele encontrou-se com a Executiva do MDB e com o seu pré-candidato a prefeito, Celso Muniz.

"São duas candidaturas novas na Cidade, que estão avaliando se aproximar e quem sabe, caminhar juntos no pleito municipal desse ano", disse Pedro ao Blog de Jamildo. Ele reprovou a gestão Lupércio, mas deixou claro que não está alinhado com a postulação do PCdoB na cidade. "A história dos 16 anos de gestão do partido, liderado pelo ex-prefeito Renildo Calheiros, é reprovada pela cidade. Não à toa, a atual vice-governadora [Luciana Santos] terminou a última eleição de Olinda em quarto lugar. Não podemos desistir de Olinda e deixar continuar esse modelo de gestão do atual prefeito. Isso não significa retroceder ao PCdoB na gestão, travestido na candidatura de João Paulo”, disse o pré-candidato do PSB.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias