CONJUNTURA

Rodrigo Maia fala em coalizão de centro para presidência em 2022 e cita nome de Paulo Câmara

Em vias da disputa eleitoral pela presidência da Câmara, Maia foi questionado sobre o pleito interno os cenários num futura disputa contra o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

JC
JC
Publicado em 05/12/2020 às 10:01
Notícia

Foto: Câmara/ Divulgação
"Com todo respeito que tenho ao governador Paulo Câmara, o nosso campo está construindo uma candidatura, onde o ministro Mendonça fará parte dela", disse o presidente da Câmara - FOTO: Foto: Câmara/ Divulgação
Leitura:

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada neste sábado (5), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi questionado sobre a disputal eleitoral no próprio Congresso e também as eleições presidenciais em 2022. Maia, que tem protagonizado um antagonismo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que para a eleição presidencial o "caminho de centro continua aberto", citando o nome do governador Paulo Câmara (PSB) como um bom quadro para uma "grande aliança de centro".

"O caminho de centro continua aberto. O que é necessário é uma grande aliança de centro. Que haja maturidade. Acho que temos nesse campo uma grande convergência em grandes assuntos. O importante é que que consigamos discutir a questão econômica. Há nomes como (João) Doria, (Luciano) Huck, Paulo Câmara", disse Rodrigo Maia. 

Nas eleições municipais deste ano, DEM (partido de Maia) e PSB foram adversários na disputa pela Prefeitura do Recife. Na figura do então candidato Mendonça Filho, o DEM enfrentou diretamente outra candidatura mais ligada à direita e centro-direita, do Podemos com a delegada Patrícia, e acabou não indo ao segundo turno do pleito, que ficou entre duas candidaturas de esquerda: Marília Arraes (PT) e João Campos (PSB) - sagrando-se esse último como novo prefeito. 

No próprio segundo turno, no entanto, o PSB buscou estar mais próximo da identidade de centro. A fórmula deu certo e acabou atraindo parte de um eleitorado que não tinha representação na disputa. Criou-se ainda uma divergência forte ente alas do PT e PSB, historicamente aliados. 

Em Pernambuco, assim como no cenário nacional, os cenários para 2022 ainda seguem indefinidos, mas sendo costurados desde já com a emersão de novas alianças e frente de coalização que reúnem espectros políticos de esquerda e centro-direita.

Eleição na Câmara
 

Atual presidente da Câmara, Maia não cravou ainda se concorre ou não à reeleição. O Supremo Tribunal Federal (STF) debruça-se sobre a questão, a decidir se permite ou não a reeleição na Câmara ou no Senado. 

"Eu não acho correto me manifestar sobre esse assunto enquanto o julgamento estiver ocorrendo. A única coisa que eu tenho certeza é que a Câmara precisa ter um presidente com alguma independência dentro da instituição, priorizando as agendas de reforma do país. O próximo presidente terá que ter o perfil de ser liberal na economia", disse Rodrigo Maia. 

Comentários

Últimas notícias