COVID-19

Governadores cobram diálogo do governo federal com China e Índia para produção de vacinas contra covid-19

O Fórum Nacional de Governadores encaminharam um ofício dirigido ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que haja um diálogo diplomático com os provedores de insumos como a China e a Índia, para garantir a produção das vacinas contra a covid-19 no Brasil

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 20/01/2021 às 16:45
MISTER SHADOW/ESTADÃO CONTEÚDO
COVAS Diretor do Butantan pediu para que Saúde tenha transparência - FOTO: MISTER SHADOW/ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

O Fórum Nacional de  Governadores protocolou, nesta quarta-feira (20), um ofício direcionado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) solicitando um diálogo diplomático entre o governo brasileiro e os provedores de insumos como China e Índia, para produção das vacinas contra a covid-19 já autorizadas pela Anvisa. No documento, subscrito por todos os governadores do País, eles ressaltam a importância da "manutenção do fornecimento externo de insumos empregados na produção de vacinas contra a covid-19 no Brasil", de forma permanente.

>>Paulo Câmara cobra Governo Bolsonaro por chegada de vacinas para ampliar campanha em Pernambuco

>>Pedido coletivo de impeachment contra Bolsonaro vai incluir colapso por falta de oxigênio no Pará

>>No 8º dia de alta, Pernambuco tem aumento de 64% na média móvel de mortes por covid-19

"A carta que protocolamos hoje para o presidente Jair Bolsonaro faz um apelo, e é um apelo em sintonia com o povo brasileiro para que o presidente da República com toda a diplomacia brasileira e, também, estamos conclamando líderes do Congresso Nacional, do judiciário e ex-presidentes, quem puder ajudar", afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), responsável pela coordenação da temática da vacina no Fórum de Governadores Temática Vacina.

"Para que a gente possa ter esse diálogo com o governo da China, da Índia, da Rússia, para garantir que o Brasil tenha a garantia do cumprimento do cronograma e as condições de vacinas tanto da AstraZeneca,  Coonavac e Sputnik. Neste momento, temos que pensar todos juntos independente das diferenças", completou o gestor.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) afirmou, nessa terça-feira (19), que as doses enviadas pelo governo federal são "insuficientes em relação ao que estava planejado". De acordo com o socialista,  seriam necessárias 1.260.000 doses para vacinar todas as pessoas classificadas no grupo um. “ Só estamos recebendo 270 mil doses. Está bem aquém do que estava previsto, mas eu insisto que precisamos de planejamento. O Brasil começou uma etapa, mas não começou a campanha de vacinação", ressaltou Paulo Câmara, em entrevista GloboNews. 

PRESSÃO

A pressão dos governadores se somam às críticas sobre a postura do chanceler brasileiro Ernesto Araújo, após o fracasso no envio de uma avião para a Índia para trazer imunizantes ao Brasil, recebendo a negativa do governo indiano, além de outros episódios vexatórios com o governo chinês. 

O deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China na Câmara dos Deputados, e aliado do governo Bolsonaro,  irá protocolar na embaixada chinesa, um pedido para que o presidente Xi Jinping intervenha a favor do Brasil e acelere os trâmites.

“A China não irá priorizar o Brasil enquanto não houver novo canal de diálogo. O presidente Bolsonaro precisa fazer um gesto. Não adianta bater e depois vir e tentar agradar. Tem que ter um gesto concreto. Por exemplo, trocar o ministro das Relações Exteriores”, afirmou Pinato a coluna Radar, da Veja. 

 

 

 

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Governador Paulo Câmara afirma que seriam necessárias 1.260.000 doses para vacinar todas as pessoas classificadas no grupo um - FOTO:BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias