COMPRA DE RESPIRADORES

Mendonça Filho cobra posição de Geraldo Julio sobre indiciamento de ex-secretário de Saúde do Recife

"O ex-prefeito continua em um silêncio ensurdecedor. Ignorou as operações da Polícia Federal na sede da prefeitura, escondeu-se na campanha eleitoral e saiu direto da prefeitura para uma secretaria estadual", disse o ex-governador e ex-ministro da Educação

JC
JC
Publicado em 10/02/2021 às 23:00
Notícia

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
CRÍTICO "O silêncio do PSB é ensurdecedor", disparou Mendonça Filho (DEM) - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

O ex-governador de Pernambuco e ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) cobrou do ex-prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB), nesta quarta-feira (10), uma posição a respeito do indiciamento pela Polícia Federal (PF) do ex-secretário de Saúde da capital pernambucana Jailson Correia e mais três pessoas no inquérito que investigou supostas irregularidades na compra de respiradores que deveriam ser destinados ao tratamento de pacientes com a covid-19.

>> Ex-secretário de Saúde do Recife e mais três são indiciados pela Polícia Federal

>> Após críticas de Priscila Krause, João Campos exonera da Secretaria de Saúde servidores investigados

"O ex-prefeito continua em um silêncio ensurdecedor. Ignorou as operações da Polícia Federal na sede da prefeitura, escondeu-se na campanha eleitoral e saiu direto da prefeitura para uma secretaria estadual. Vai continuar mudo, mesmo com assessores muito próximos indiciados pela PF?", questionou Mendonça.

Mendonça denunciou, em maio de 2020, ao Ministério Público Federal, a Controladoria-Geral da União (CGU), ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE) e ao Ministério Público Estadual a compra de ventiladores pulmonares pela Prefeitura do Recife. De acordo com as investigações da PF, a Secretaria de Saúde do Recife firmou dois contratos, mediante dispensa de licitação (autorizada por lei federal), além de um termo aditivo com a microempresa Juvanete Barreto Freire entre abril e maio do ano passado. No total, 500 aparelhos - cujo valor era de R$ 11,5 milhões. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou à PF, na época, que a fabricante não tinha autorização para produzir os equipamentos e que os mesmos não poderiam ser utilizados em humanos. Um vídeo, que circulou nas redes sociais, mostrou os respiradores sendo testados em porcos - dias após parte dos aparelhos já ter sido entregue à Prefeitura do Recife, que não chegou a usá-los nos hospitais.

O ex-ministro citou ainda exoneração de quatro gerentes da Secretaria de Saúde do Recife (Sesau) nessa terça-feira (9). "É incrível o cinismo do PSB. De forma sorrateira, o prefeito João Campos exonerou ontem quatro gerentes da Secretaria de Saúde investigados pelo Tribunal de Contas do Estado por indícios de irregularidades em contratações e compras para a covid-19 na gestão Geraldo Julio. Uma delas indiciada hoje pela PF". disse

"Numa gestão séria, esses servidores teriam sido exonerados quando houve a denúncia, ainda por Geraldo Julio", acrescentou.

No último dia 5 de fevereiro, a deputada estadual e ex-candidata a vice-prefeita do Recife na chapa de Mendonça Filho, Priscila Krause (DEM), criticou a manutenção de sete servidores investigados por supostas irregularidades na pasta. Após as críticas, foram exonerados os chefes das gerências de Compras e Serviços; Regulação; Administração e Conservação da Rede da Sesau.

Comentários

Últimas notícias