PREFEITURA

Confira análise de candidatos derrotados sobre os 100 primeiros dias de gestão de João Campos (PSB) no Recife

Em geral, reconheceram a eficácia da campanha de vacinação contra a covid-19 na capital pernambucana, mas alegaram que o governo Campos é similar ao anterior, de Geraldo Julio (PSB)

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 09/04/2021 às 11:45 | Atualizado em 09/04/2021 às 13:03
BRUNO CAMPOS/ARNALDO CARVALHO/BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Da esquerda para a direita, Delegada Patrícia (Podemos), Carlos Andrade Lima (PSL), João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) - FOTO: BRUNO CAMPOS/ARNALDO CARVALHO/BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

O prefeito João Campos (PSB) completa, neste sábado (10), os primeiros 100 dias à frente da gestão do Recife. À reportagem do JC, os principais candidatos à prefeitura nas eleições de 2020 avaliaram o início do comando do socialista na cidade. Em geral, reconheceram a eficácia da campanha de vacinação contra a covid-19 na capital pernambucana, mas alegaram que o governo Campos é similar ao anterior, de Geraldo Julio (PSB), e que não houve efetivas mudanças no Recife. A deputada federal Marília Arraes (PT), que também se candidatou à prefeitura no ano passado e foi derrotada no segundo turno, preferiu não se pronunciar.

Patrícia Domingos (Podemos)

"O prefeito do Recife vem dando continuidade à gestão passada, mantendo a nossa cidade no atraso e na pobreza. Nesses 100 dias, o prefeito nomeou uma pessoa falecida para assumir um cargo comissionado, nomeou diversos petistas para esses cargos - lembrando que ele prometeu em campanha que não faria isso -, manteve praticamente a mesma equipe de comissionados na Secretaria de Saúde, mesmo com todos os escândalos de corrupção da gestão anterior. Não tomou providência alguma em relação aos ônibus lotados, e às passagens mais caras, mantendo o cidadão preso nesse Consórcio de Transportes absurdo que só explora o trabalhador.

A reforma administrativa do prefeito, então, nem se fala. Vai gerar uma economia de 78 reais - o preço de um pacote de fraldas. Eu mesma precisei entrar com uma ação judicial junto com a ONG Fiscaliza Brasil para que a prefeitura divulgasse os dados sobre vacinados, porque existem diversas informações erradas no Vacinômetro, falta de transparência, materiais que não vêm sendo utilizados nos hospitais e estão fazendo falta. A gente está aqui para dizer que vamos continuar o nosso trabalho de fiscalização, que o nosso Recife não vai ficar abandonado. A gente está aqui para fiscalizar e para batalhar sempre."

Mendonça Filho (Democratas)

"A primeira expectativa que eu tinha como cidadão recifense era de que houvesse uma reforma administrativa, para que a gente pudesse ter mais dinheiro destinado a investimentos para melhorar a condição de vida do recifense, e não houve. A reforma administrativa de João Campos foi pífia, para dizer a verdade, foi enfeite. Não traduziu nada de novo e que pudesse mudar a concepção do PSB, que é um governo que tem como prioridade a manutenção própria no poder.

O segundo aspecto é que não houve nada de novo em nenhuma grande área, como educação, manutenção da cidade, transporte público, nenhuma grande iniciativa decidida pela gestão João Campos. Por fim, a própria manutenção do Recife continua mal. Herdamos uma péssima herança de Geraldo Julio, [que deixou] a cidade mal mantida, com pessoas morando na rua, com falta de assistência e falta de limpeza adequada em vários bairros do Recife. A coisa não mudou, continua como na gestão anterior.

Por fim, tem a questão da pandemia, que há um certo protagonismo da Prefeitura do Recife em relação à vacinação, mas e uma política, como se sabe, nacional. As vacinas vêm do Ministério da Saúde, são adquiridas de forma centralizada, e são aplicadas localmente. O único dado com uma certa eficácia na aplicação das vacinas. No mais, mais lembra o velho PSB governando junto com o PT há 20 anos. Nada de novo, nada de muito importante, infelizmente, na nossa cidade, na cidade do Recife."

Carlos Andrade Lima (PSL)

"É difícil analisar os primeiros 100 dias de João Campos como prefeito do Recife sem enfrentar ou sem citar a questão da vacinação contra a covid-19. Eu acredito muito nos números, que não costumam mentir. A notícia que nos chega é que Recife hoje lidera, dentre as capitais do país, a [aplicação da] segunda dose da vacinação contra a covid-19. Então, o problema mais urgente, vem sendo sim bem enfrentado. Não me resta outra coisa senão parabenizar João pela condução desses 100 primeiros dias."

Comentários

Últimas notícias