Manifestação

Guilherme Boulos convoca ato contra Bolsonaro no dia 29 de junho: 'Governo mata mais que a pandemia'

De acordo com o Boulos, o ato nacional está sendo organizado pela Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular e movimentos sociais

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 21/05/2021 às 16:13
Notícia
MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
Boulos deve disputar o Governo de São Paulo em 2022 - FOTO: MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O ex-candidato à Presidência da República e à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (Psol) publicou um vídeo em suas redes sociais nesta sexta-feira (21) fazendo uma convocação para um ato no próximo dia 29 de maio contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em todo o Brasil. 

De acordo com o psolista, o ato nacional está sendo organizado pela Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular e movimentos sociais. Ele reconheceu a dificuldade de convocar mobilizações nas ruas por conta da pandemia da covid-19, mas disse não ver outra alternativa. "O governo mata mais que o vírus", afirmou. 

Nessa quinta-feira (20), o Brasil chegou a marca de 15.894.094 casos confirmados desde o início da pandemia. O número de mortes é de 444.094. "São quase 450 mil mortos no Brasil e milhões de pessoas passando fome, desempregadas. Enquanto isso, a prioridade do desgoverno do Bolsonaro é entregar a Eletrobras, entregar os Correios e salvar os seus filhotes na CPI", disse Boulos. 

Ainda de acordo com Boulos. Em São Paulo, a concentração do ato será no Museu da Arte de São Paulo (Masp) na Avenida Paulista, às 16h. "Quem for, use máscara PFF2, garanta o distanciamento e vamos com muita disposição de arrancar esse genocida do poder. O Brasil não aguenta sangrar até 2022. Vamos juntos, vamos sem medo. Fora Bolsonaro.

No Recife, de acordo com o vereador Ivan Moraes (Psol), o ato começa às 9h, com concentração na Praça do Derby e destino final a Praça do Carmo, ambas na área central da capital pernambucana. O trajeto é tradicional nas manifestações de rua articulados por partidos movimentos de esquerda e centrais sindicais. "Colunas, fila indiana, distanciamento e muita vontade de tirar o genocida do poder!", defendeu Ivan Moraes no Twitter. 

A União Nacional dos Estudantes (UNE) convocou também convocou a manifestação do dia 29 de maio, contra a redução do orçamento das universidades federais. 

 

Ato pró-Bolsonaro

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no Recife realizam uma carreata no Dia do Trabalhador, 1º de Maio, na Zona Sul do Recife. A concentração ocorreu no Parque Dona Lindu, e sai pela Avenida Mascarenhas de Moraes em direção à Avenida Boa Viagem. Também se uniram à carreata grupos de outros municípios da Região Metropolitana do Recife, como Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes.

>> Apoiadores de Bolsonaro fazem carreata neste sábado (1º) em defesa do voto impresso

O ato no Recife fez parte de uma movimentação nacional com carreatas em várias cidades do País. A pauta era a defesa da liberdade, voto impresso auditável nas eleições e ainda de críticas à medidas de restrição de circulação diante da pandemia da covid-19.

O ministro do Turismo, Gilson Machado, que é pernambucano, esteve presente na manifestação. "Estamos aqui nesse momento patriótico, democrático, o maior 1º de Maio já registrado no Recife, de massa humana apoiando o governo. Isso é muito gratificante porque eu faço parte desse governo, que é um governo que está recuperando a auto estima do brasileiro, onde agora o dinheiro do brasileiro serve ao Brasil e não à Cuba, à Venezuela", afirmou o ministro.

Comentários

Últimas notícias