Troca de comando

Troca no comando da Polícia Federal em Pernambuco é oficializada pelo governo federal

Carla Patrícia Cintra - primeira mulher a comandar a PF no Estado - exercia a função desde de 2019 e deixa o posto

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 07/06/2021 às 13:05
LEO MOTTA/ACERVO JC IMAGEM
A Polícia Federal em Pernambuco passa a ter um novo comando - FOTO: LEO MOTTA/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

O delegado Daniel Grangeiro de Souza é oficialmente o novo novo superintendente regional da Polícia Federal em Pernambuco. A nomeação foi publicada nesta segunda-feira (7), no Diário Oficial da União, assinada pelo secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Márcio Nunes de Oliveira.

Grangeiro substitui a delegada Carla Patrícia Cintra - primeira mulher a comandar a PF no Estado - que exercia a função desde dezembro de 2019. A oficialização ocorreu nesta segunda-feira, mas Carla já havia sido comunicada da decisão.

>> Conheça Daniel Grangeiro, substituto de Carla Patrícia na superintendência da Polícia Federal em Pernambuco

>> Após especulações, Polícia Federal confirma troca no comando da corporação em Pernambuco

>> Prestes a deixar o comando da PF em Pernambuco, Carla Patrícia diz que 20 operações estão prontas para deflagração e nega interferência

Em entrevista à Rádio Jornal no mês passado, a delegada fez uma defesa de sua gestão e negou qualquer interferência em seu trabalho durante o período em que esteve à frente da PF no Estado. Na ocasião ela foi questionada sobre uma declaração do Coronel Meira, presidente do PTB em Pernambuco, que disse em nota que Carla estaria protegendo o PSB, do governador Paulo Câmara e do prefeito João Campos, e que partiu dele pedido de substituição da delegada.

Na entrevista, ela negou qualquer direcionamento. "Em relação a minha exoneração, o que posso dizer é que as atividades continuarão, independentemente de quem seja o superintendente, as investigações vão continuar. Se há crença ou se divulga que a PF atua no sentido de prejudicar ou favorecer A, B ou C, isso só demonstra total desconhecimento de nossa força institucional", afirmou a delegada.

Daniel Grangeiro

DIVULGAÇÃO/PF
Daniel Grangeiro de Souza é o novo superintendente da Polícia Federal em Pernambuco - DIVULGAÇÃO/PF

O delegado Daniel Grangeiro de Souza estava lotado na Polícia Federal de Alagoas, onde chefiou a Delegacia de Repressão a Crimes contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas. Segundo a PF,  ele deve tomar posse ainda nesta semana.

Grangeiro tem 46 anos, é formado em direito e tomou posse na Polícia Federal no dia 7 de janeiro de 1997, como agente de polícia. Em fevereiro de 2003, assumiu o cargo de delegado.

Na corporação, já assumiu chefias como do Núcleo de Inteligência da da PF em Pernambuco e Alagoas, Divisão de Contrainteligência da Diretoria de Inteligência, Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado da PF em Alagoas, Grupo de Repressão a Crimes Financeiros da PF em Alagoas e a Gerência de Projetos da Diretoria de Operações da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério de Justiça.

Levantamento

Com a mudança de comando, a comunicação da PF-PE divulgou dados estatísticos das ações policiais no Estado entre 2020 e 2021.

A quantidade em bens apreendidos na intenção de reparar danos causados pelo crime organizado superou a casa de R$ 1,2 bilhão. Esse valor veio como resultado da deflagração de 76 operações policiais, quase cinco operações por mês.

Foram cumpridos, ao longo dessas operações 630 mandados de busca e apreensão, foram realizadas 305 prisões, além do resgate de dez adultos em situação de trabalho escravo e três crianças vítimas de exploração sexual.

Na repressão ao tráfico de drogas, a Polícia Federal apreendeu 3,37 toneladas de cocaína, 4,93 toneladas de maconha, 3.881 comprimidos de ecstasy além da erradicação de cerca de 2,3 milhões de pés de maconha no interior em operações conjuntas com outros órgãos de Segurança Pública, o que equivale a 781 toneladas da droga se ela fosse preparada para o consumo.

Em relação aos serviços de atendimento ao público, foram emitidos 5.916 registros de armas de fogo, 700 processos de produtos químicos analisados e 59 fiscalizações a empresas do setor. Também houve a vistoria de 70 empresas de vigilância privada, 773 agências bancárias foram fiscalizadas e 286 turmas de formação de vigilantes foram homologadas.

O atendimento ao passaporte atingiu a marca de 30.822 passaportes emitidos, somando-se a unidade do Rio Mar (Recife), Caruaru e Salgueiro. Também foram realizados mais de 159.122 atendimentos a estrangeiros como processos de naturalização, notificações, autos de infração expedidos, emissões de carteiras de estrangeiro, dentre outros.

A representação da Interpol da PF em Pernambuco realizou o resgate de uma brasileira mantida em cárcere privado no exterior, 23 difusões vermelhas e cinco pedidos de cooperação policial a autoridades estrangeiras, quatro prisões de procurados internacionais, localização de um menor oculto em outro país e o resgate de um adulto, também em país estrangeiro.

O setor de perícia federal realizou mais de 1155 procedimentos periciais dentre laudos de diversas especialidades, perícia de locais de crimes, acompanhamento de operações policiais, identificações criminais, produção de 81 informações técnicas, identificação de estrangeiros e laudos datiloscópicos.

DIVULGAÇÃO/PF
Daniel Grangeiro de Souza é o novo superintendente da Polícia Federal em Pernambuco - FOTO:DIVULGAÇÃO/PF

Comentários

Últimas notícias