Entrevista

Ministro diz que Bolsonaro deu prioridade a Pernambuco para não haver crise de covid-19 como em Manaus

Gilson Machado Neto também falou do impacto financeiro no setor de eventos com as restrições no período junino

JC
JC
Publicado em 07/06/2021 às 19:06
Notícia
ISAC NÓBREGA/PR
"Eu seria leviano de estar usando o meu cargo para fazer trampolim político", disse em entrevista à Rádio Jornal - FOTO: ISAC NÓBREGA/PR
Leitura:

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu prioridade a Pernambuco para que o estado não passasse por uma crise como a vivenciada em Manaus no início deste ano. Ele concedeu entrevista à Rádio Jornal, na tarde desta segunda-feira (7).

"Semana passada tivemos com o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) em uma visita não programada a Pernambuco pelo momento de crise. Tínhamos enviado 149 novos concentradores de oxigênio e viemos ver a região Agreste. Visitamos a White Martins e o risco de desabastecimento, no primeiro momento, foi descartado. Depois fomos a hospitais em Gravatá, Bezerros, Caruaru, recebemos o apelo da prefeita Raquel Lyra por vacinas. Seguimos para Toritama, Santa Cruz do Capibaribe, Garanhuns e nos reunimos com o prefeito Sivaldo Albino e é unânime que precisamos de vacina. Em Brasília, o presidente determinou Pernambuco como prioridade para não ter risco como Manaus e enviou 270 mil doses após a visita", destacou.

>> Bolsonaristas apontam Gilson Machado como pré-candidato ao Senado em 2022

>> Ministro da Saúde diz que PNI vai avaliar possibilidade de envio de mais doses de vacina para o Agreste de Pernambuco

>> Após ministros tirarem foto com aparelho entregue pelo Governo de Pernambuco, prefeito de Santa Cruz do Capibaribe nega que houve simulação

Segundo o Ministério da Saúde, foram enviadas a Pernambuco na última semana mais 269,7 mil doses de vacinas covid-19. O ministério da Saúde destinou 244 mil doses da AstraZeneca/Oxford, produzidas pela Fiocruz, e outras 25.740 mil doses da Pfizer/BioNTech. "Estamos cuidando da saúde porque sem saúde não há turismo", afirmou Gilson Machado.

O ministro esteve no Recife, nesta segunda-feira, para uma visita técnica a Igreja da Conceição dos Militares que acabou de ter sua restauração finalizada. Para a obra, o Ministério do Turismo, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), destinou R$ 14 milhões. "Estivemos na igreja e entregaremos dia 18 de junho à população. Estava sendo um monumento ao descaso, 15 anos fechada, mas nosso governo entregou, com R$ 14 milhões. Você vê que o governo Bolsonaro valoriza a cultura, o resgate histórico, inauguramos dois pontos históricos em São Paulo e o Iphan tem mais de 300 obras para devolver", destacou.

São João

Gilson machado é, além de ministro, sanfoneiro, e comentou sobre o abalo da pandemia no setor artístico no período junino que se avizinha. "Você não sabe como é triste passar uma véspera de São João em um apartamento em Brasília, dói na alma. Só o prejuízo em Caruaru é de R$ 300 milhões, no Nordeste são bilhões de prejuízo. Mas, precisamos nos adequar à pandemia, o setor de eventos aglomera e precisamos seguir protocolos de segurança e correr para vacinar o mais rápido. Somos o quarto país com mais vacinas entregues, somos o único que já fabrica a vacina na América Latina, vamos acelerar e, se Deus quiser, até o final de novembro a população economicamente ativa estará vacinada", afirmou.

Sobre apoio ao setor de eventos, Gilson destacou a aprovação do Pronamp que tem 20% dele reservado, exclusivamente, para o setor de eventos, como destacou o ministro. "Também tivemos uma medida provisória com R$ 5 bilhões para trade turístico, estão sendo distribuídos, em Pernambuco, por exemplo, pode acessar pelo Banco do Nordeste ou pela Caixa Econômica e isso serve de alento para a empresa manter fluxo de caixa", disse.

Comentários

Últimas notícias