De olho em 2022

Bolsonaristas apontam Gilson Machado como pré-candidato ao Senado em 2022

Grupo também aponta como nomes cotados para concorrer ao Governo de Pernambuco a deputada estadual Clarissa Tércio (PSC) e o presidente do PTB-PE, Coronel Meira

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 07/06/2021 às 8:27
Notícia
Divulgação
Gilson Machado Neto, ministro do Turismo, Bia Kicis, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, Alberto Feitosa, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e Coronel Meira, presidente do PTB em Pernambuco - FOTO: Divulgação
Leitura:

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, Bia Kicis (PSL-DF), o presidente do PTB em Pernambuco, Coronel Meira e o vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Alberto Feitosa (PSC), se reuniram neste domingo (6) no Recife para tratar sobre a política local. As informações são da assessoria de comunicação do Coronel Meira. 

Na pauta, a discussão sobre os possíveis nomes que representarão o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022 em Pernambuco. Para concorrer à vaga no Senado Federal, Gilson Machado foi definido como pré-candidato.

Já para o Governo de Pernambuco, o grupo aponta como nomes cotados a deputada estadual Clarissa Tércio (PSC) e o próprio Meira. Clarissa Tércio é deputada estadual de primeiro mandato. Foi eleita com 50.789 votos.

Procurada pelo JC, a assessoria de comunicação de Clarissa Tércio enviou uma nota da deputada sobre a indicação do seu nome: "Há muitas especulações em torno do meu nome sobre a possibilidade de concorrer à majoritária. No momento oportuno, vocês terão conhecimento", disse a parlamentar na nota. 

Coronel Meira chegou a se lançar como pré-candidato a governador nas eleições de 2018, mas o seu partido na época, o PRP, acabou retirando o seu nome. Ele se candidatou a deputado federal em 2020, mas não foi eleito. Obteve 12.752 votos. 

"Fico feliz por ter sido lembrado para compor a linha de frente da política local e Nacional. Como policial militar sempre trabalhei em prol da sociedade e do meu Pernambuco, que tanto amo; e, desta forma, não poderei me esquivar à solicitação, caso seja o escolhido. Se for da vontade do povo, com o devido alinhamento político e com o sentimento de unidade entre os conservadores, estarei disposto e honrado à trabalhar novamente em favor de meu Estado", afirmou o presidente do PTB-PE.

Em suas redes sociais, Alberto Feitosa citou Bia Kicis como "futura vice-presidente". "Conversa muito boa com nova futura vice-presidente, o ministro Gilson Machado e o amigo Coronel Meira", disse o deputado.

"Ótimo papo de domingo à noite sobre a política nacional e pernambucana com os amigos", afirmou Bia Kicis em seu Instagram.

Histórico

Gilson Machado e Coronel Meira comandaram a tentativa de fundação de um novo partido, o Aliança Pelo Brasil, capitaneado pelo presidente Jair Bolsonaro. Pela falta de assinaturas o suficiente, a sigla acabou não sendo criada a tempo das eleições de 2020. 

>> Aliança pelo Brasil não conseguirá participar da eleição

Nas eleições de 2020, em meio a um movimento do presidente nacional do PTB, Roberto Jeferson, de intervenção nos diretórios estaduais, destituiu então presidente do PTB-PE, José Humberto Cavalcanti, aliado de primeira hora de Armando Monteiro (PSDB), na época presidente de honra do partido. Armando decidiu sair do PTB e ingressou no PSDB.

>> Armando Monteiro Neto sai do PTB

O motivo foi o apoio de Armando à candidatura de Marília Arraes (PT) no segundo turno da eleição do Recife. No primeiro turno, o PTB integrava a chapa de Mendonça Filho (DEM). A iniciativa desagradou o presidente nacional, uma vez que o partido havia proibido em setembro daquele ano alianças com partidos como o PT e o PSB. Jeferson então nomeou Meira presidente estadual do PTB. 

Comentários

Últimas notícias