Entrevista

Presidente do PDT, Carlos Lupi diz que é 'brasileiro e não desiste' do apoio do PSB para Ciro Gomes em 2022

No Recife, Lupi conversou com Paulo Câmara e João Campos; ele diz que Bolsonaro é um 'boneco de gelo', que vai derreter e abrir espaço para Ciro ir ao segundo turno

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 09/07/2021 às 9:55
Notícia
Leo Motta/Acervo JC Imagem)
Carlos Lupi, presidente do PDT - FOTO: Leo Motta/Acervo JC Imagem)
Leitura:

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi disse, em entrevista à Rádio Jornal, na manhã desta sexta-feira (9), que continuará insistindo em uma aliança com o PSB em torno da candidatura de Ciro Gomes para presidente em 2022.

Hoje, PSB e PDT são aliados e disputaram juntos, por exemplo, a Prefeitura do Recife no ano passado. A vice de João Campos (PSB), Isabella de Roldão, é do PDT. Mas isso não significa que, automaticamente, os dois partidos estarão juntos em 2022. Outra legenda está no páreo pelo apoio dos socialistas, o PT.

>> Carlos Lupi diz que PDT defende voto impresso auditável há 26 anos, mas quer implantação aos poucos

>> Paulo Câmara e João Campos dizem que PSB só decidirá se apoiará Lula ou Ciro no primeiro semestre de 2022

>> Presidente do PDT, Carlos Lupi se reúne com Paulo Câmara no Recife nesta quinta e quer apoio do PSB a Ciro Gomes

Lupi chegou no Recife na última quarta-feira à noite e teve conversas com João Campos e Paulo Câmara. "A conversa foi amistosa. O Eduardo Campos era nosso amigo, nós tivemos conversa de amigos. Sou brasileiro e não desisto, trabalho para manter a aliança. Fizemos alianças em oito capitais, vencemos algumas o PSB venceu outras. No Recife, Isabella de Roldão é nossa vice. No PSB, só haverá decisão ano que vem, temos de continuar tendo o diálogo, vamos respeitar a autonomia de cada partido. Se tiver com a gente, ficamos felizes. Se não, seguiremos o caminho", afirmou.

Em 2018, o PDT também lutou pelo apoio do PSB para Ciro, mas os socialistas declinaram após acordo com o PT. No início deste ano, a direção do PSB chegou a buscar filiar um “outsider” e lançá-lo na disputa pela Presidência da República. Mas hoje, a sinalização é mesmo de apoio a Lula ou Ciro e isso deve ser decidido no primeiro semestre do próximo ano.

Além de Ciro, o campo da esquerda já conta com uma candidatura do PT na corrida pelo Palácio do Planalto. “O PSB ainda não tem compromisso com nenhuma candidatura presidencial. Não há compromisso nem com o PT nem com qualquer outro partido”, disse o presidente do partido socialista, Carlos Siqueira, à Veja.

Jair Bolsonaro

Para 2022, as pesquisas vêm apontando uma polarização entre Lula e Jair Bolsonaro. Mas, Carlos Lupi bate na tecla de que Bolsonaro vai derreter e Ciro Gomes terá chances de ir ao segundo turno. Hoje, diferentes pesquisas apontam Ciro como terceiro ou quarto colocado, geralmente empatado tecnicamente com possíveis candidatos de centro, como Sergio Moro. 

"Você tem três ou quatro pesquisas por dia. Com desmantelo de Bolsonaro, as pessoas comparam com quem deu certo. Ninguém nega que Lula foi bom, fui seu ministro, mas não podemos ficar olhando para trás o tempo todo. Precisamos olhar o projeto de nação, quero que Ciro tenha votação de ir ao segundo turno, apresentamos o projeto nacional desenvolvimentista, ninguém quer salvador da pátria, querem alguém com capacidade, experiência e projeto e Ciro tem essas qualificações", destacou.

Por fim, Lupi disse que a CPI da Covid no Senado Federal vem mostrando "corrupção" no governo e criticou Bolsonaro por aglomerar, não usar máscara de proteção à covid-19 e demorar na resolução para a aquisição de uma vacina. Ele acredita que os brasileiros irão enxergar o presidente como maior culpado pelas mortes por coronavírus no País e, assim, Bolsonaro poderá perder seu apoio.

 "O atual presidente é como boneco de gelo, não resiste à luz do dia e a população vê a situação, inflação, maior índice de desemprego, achatamento salarial e a maior pandemia sendo enfrentada com desdém. Com a população vendo a realidade, vai virar as costas e o desejo é que o segundo turno seja entre Ciro e Lula", concluiu Lupi.

Comentários

Últimas notícias