ATENTADO

Bolsonaro relaciona facada na campanha de 2018 ao PT e ao PSOL, sem provas, ao ser internado

"Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil", diz mensagem nas redes sociais do presidente

JC
JC
Publicado em 14/07/2021 às 17:09
Notícia
@jairbolsonaro via Twitter
A associação entre esse internamento e a facada conferiu legitimidade médica ao roteiro, reforçado emotivamente com a foto do paciente à espera da intervenção, mas que não esquece seus adversários - FOTO: @jairbolsonaro via Twitter
Leitura:

Após a confirmação da transferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para São Paulo, mensagens publicadas nos perfis oficiais dele nas redes sociais, em primeira pessoa, afirmaram que o presidente passará por "mais um desafio" em decorrência do atentado a faca provocado por Adélio Bispo, nas eleições de 2018. As publicações criticaram novamente o PT e PSOL, correlacionando os partidos à tentativa de homicídio, mesmo sem apresentar provas. 

"Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia", declarou Bolsonaro, em seu perfil no Twitter.

 

Raysa Leita/ AFP
O atentado aconteceu no dia 6 de setembro de 2018 - Raysa Leita/ AFP

Ainda segundo as publicações, o presidente agradeceu o apoio e as orações que tem recebido. "Por Deus foi nos dada uma nova oportunidade. Uma oportunidade para enfim colocarmos o Brasil no caminho da prosperidade. E mesmo com todas as adversidades, inclusive uma pandemia que levou muito de nossos irmãos no Brasil e no mundo, continuamos seguindo por este caminho", diz outra mensagem.

A Secretaria Especial de Comunicação do governo federal, emitiu uma nota, detalhando o quadro de saúde do presidente, que se dirigiu ao Hospital das Forças Armadas na manhã de hoje, se queixando de uma crise de soluço, que persiste há 12 dias

 

Transferido para São Paulo, Bolsonaro está em "tratamento clínico conservador", inicialmente sem a necessidade de cirurgia.

 

 

Comentários

Últimas notícias