ENTREVISTA

Na Rádio Jornal, Raul Henry diz não ter receio de saída de Miguel Coelho do MDB

Declaração foi dada após o MDB decidir permanecer na base do PSB em Pernambuco, frustrando os planos de Miguel, que tenta ser candidato ao governo

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 14/07/2021 às 11:57
Notícia
Miguel Coelho e Raul Henry (Foto: Divulgação)
Miguel Coelho e Raul Henry (Foto: Divulgação)
Leitura:

Após garantir seu partido na base do PSB em Pernambuco, o deputado federal e presidente estadual do MDB, Raul Henry, afirmou não ter receio de perder para outra legenda o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que conta com boa avaliação na sua cidade e tenta ser candidato ao governo do Estado. A declaração foi feita na manhã desta quarta-feira (14), em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal.

“Não (tenho receio). Acredito que cada um deve saber qual é o seu destino. Cada um tem que avaliar suas circunstâncias. E nós precisamos seguir tranquilos, com clareza de que a nossa posição, neste momento, é a mais correta”, afirmou o emedebista.

 

Reforçando uma nota divulgada nessa terça-feira (13), Raul contou que “um conjunto de circunstâncias que impedem o partido de apoiar o projeto de Miguel Coelho neste momento”. De acordo com o deputado, os pontos foram apresentados durante uma conversa com o prefeito de Petrolina.

Bolsonarismo dos Coelho pesou

Entre os fatores que pesaram para negar apoio ao sertanejo está o fato de o grupo político do prefeito ter profunda ligação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), visto que seu pai, Fernando Bezerra Coelho (MDB), é líder do governo federal no Senado. “Nós temos três contradições que precisam ser superadas. A primeira é a aliança que temos com a Frente Popular, o que não significa que o partido não possa iniciar um novo ciclo. Mas para iniciar esse novo ciclo, é necessário que este sentimento faça parte do conjunto do partido, o que não há hoje”, disse Henry.

“Há uma terceira variável, e esta é incontornável, que é a aliança política entre o grupo do prefeito Miguel Coelho com o presidente Bolsonaro, que é uma pessoa de formação autoritária, autocrática, além de ser uma pessoa que vive agredindo a ordem democrática diariamente. Por isso, jamais seria possível uma aliança nossa, do MDB de Pernambuco, com um projeto bolsonarista no Estado”, emendou.

Raul afirmou ainda que se houver novo litígio entre seu grupo e os Coelhos, estará disposto a enfrentá-los novamente. “A nossa política é feita de forma clara, com as posições que estamos colocando para a sociedade. Se tiver de haver um enfrentamento, vamos enfrentar, como fizemos no passado”, declarou ele. “Nós estamos muito tranquilos da nossa posição política. Para nós é absolutamente impossível fazer parte de um projeto fascista, como o projeto do presidente Bolsonaro”, completou.

FBC na chapa do PSB

Questionado pelo comunicador Geraldo Freire sobre os rumores que circulam os bastidores da política pernambucana, que dão conta de que o senador Fernando Bezerra Coelho poderia concorrer à reeleição em uma chapa com o PSB, Raul lembrou que essa hipótese vem sendo negada por ambas as partes.

“Tanto o PSB, quanto o senador Fernando têm desmentido essa possibilidade, mas a política tem uma dinâmica muito grande. A gente não sabe o que vai acontecer amanhã. O fato é que, até hoje, durante dois anos e meio, o senador Fernando tem sido um aguerrido líder do governo Bolsonaro. Eu não sei se é possível uma mudança de roteiro para o futuro. Mas o fato hoje é que estamos em campos opostos”, enfatizou o deputado federal.

Comentários

Últimas notícias