Prefeito

Após encontro com Lula, João Campos diz que debate eleitoral deve acontecer no próximo ano

Lula iniciou sua agenda pelo Nordeste em Pernambuco e adiantou as conversas entre PT e PSB para 2022

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 16/08/2021 às 10:02
Notícia
Heudes Regis/SEI
O ex-presidente fica em Pernambuco até a próxima terça-feira (17) - FOTO: Heudes Regis/SEI
Leitura:

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), se pronunciou, na manhã desta segunda-feira (16), sobre o encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com o gestor, esse não é o momento para debate eleitoral, mas o "campo progressista" seguirá conversando sobre o momento do País.

"Participei, ontem, de um encontro entre PSB e o PT, com a presença do ex-presidente Lula. O diálogo é a essência da política, e vamos seguir conversando com o campo progressista sobre o momento do Brasil, a economia e a defesa da democracia. Como tenho dito, a hora é de fazer uma reflexão sobre o país, deixando o debate eleitoral para o tempo certo, no ano que vem sob a condução dos partidos", afirmou João no Twitter.

PT e PSB já romperam e fizeram alianças diversas vezes. Os partidos estavam juntos em 2018. Humberto Costa (PT), inclusive, foi reeleito senador no palanque da Frente Popular, ao lado do governador Paulo Câmara. Porém, em 2020, as siglas voltaram a rachar por conta da eleição no Recife. Agora, parece que as legendas podem aparar as arestas e formar uma nova composição visando a disputa de 2022. 

Presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann também evitou falar publicamente sobre debate eleitoral e disse que o encontro de Lula com Paulo Câmara, João Campos e lideranças do PSB serviu para "conversar sobre o momento atual, a conjuntura difícil do Brasil, o sofrimento do povo e a necessidade de união das forças progressistas e democráticas para enfrentar isso".

Lula

Lula iniciou sua agenda pelo Nordeste em Pernambuco. Ele acelerou as conversas entre o PSB e o PT com vistas a 2022 e conseguiu arrancar acenos públicos entre os dois partidos que, ao menos temporariamente, parecem caminhar para uma nova aliança.

Durante um jantar no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara (PSB) disse a Lula que "o Brasil precisa de uma frente ampla de esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro".

"Recebemos com muita satisfação o presidente Lula neste domingo. Pernambuco tem muito a agradecer a Lula por todo o ciclo de desenvolvimento iniciado na gestão dele. Isso está muito vivo na memória do pernambucano. Tivemos a oportunidade de compartilhar nossas ações durante a pandemia, o nosso atual plano de retomada da economia e deixar claro que em 2022, precisamos de uma frente ampla do campo progressista para derrotar Bolsonaro e fazer o Brasil voltar a crescer", afirmou Paulo Câmara, segundo material repassado por sua assessoria de imprensa.

Lula, por sua vez, agradeceu a "afetuosa recepção" e disse que o primeiro dia d agenda em Pernambuco foi de muito diálogo, "com a certeza de que é possível reconstruir nosso Brasil", afirmou o ex-presidente.

 
Gleisi Hoffmann
 
@gleisi
·
 
Encontro de Lula, em PE, c/ governador Paulo Camara, prefeito João Campos e lideranças do PSB foi p/ conversar s/ o momento atual, a conjuntura difícil do Brasil, o sofrimento do povo e a necessidade de união das forças progressistas e democráticas p/ enfrentar isso
 
Lula
 
@LulaOficial
·
 
Agradeço o governador de Pernambuco , o prefeito de Recife e as lideranças do PSB pela afetuosa recepção na nossa chegada ao Nordeste. Fechamos nosso primeiro dia com muito diálogo e a certeza de que é possível reconstruir nosso Brasil.


Comentários

Últimas notícias