Manifestação

Grito dos Excluídos será realizado no dia 7 de setembro; no Recife, ato acontece no Derby

A concentração será às 10h, na Praça do Derby

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 02/09/2021 às 15:50
Notícia
Foto: João Carvalho/JC Imagem
O Grito dos Excluídos é realizado desde 1995 e na foto é possível conferir a manifestação realizada em 2019 - FOTO: Foto: João Carvalho/JC Imagem
Leitura:

A 27ª edição do Grito dos Excluídos e Excluídas, manifestação histórica realizada no dia 7 de setembro, tem como lema deste ano “Na luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda já!”. A concentração será às 10h, na Praça do Derby, e seguirá pela Avenida Conde da Boa Vista, até ser finalizada na Praça do Carmo.

A expectativa é de que seja uma manifestação pacífica, como todos os anos. Na nossa concepção, a Independência não é só quando Dom Pedro gritou ‘Independência ou morte’, ela passa por denúncias sobre os problemas que a classe trabalhadora enfrenta. Todos têm o direito à alimentação, moradia, saúde e renda. São questões históricas”, declarou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Paulo Rocha.

O Grito dos Excluídos e das Excluídas é organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e conta com a colaboração das pastorais sociais da Igreja Católica, organizações civis e movimentos sociais. De acordo com uma nota emitida pela organização nacional do ato, também está na pauta do evento “as quase 580 mil mortes pela covid-19; o desmonte da saúde pública (SUS); o desemprego; A não demarcação das terras indígenas e o grito profético dos povos indígenas dizendo ‘Não ao Marco temporal’”; entre outros pontos. O movimento “Fora Bolsonaro” também será reforçado na manifestação.

“Cada vez mais o povo brasileiro se sente excluído. Nós voltamos ao mapa da fome e a gente quer alertar as autoridades, governantes e sobretudo ao presidente da República, para que a Constituição de 1988 seja cumprida, todos precisam ter direitos à saúde, moradia e renda assegurados. A mensagem é que precisamos destes requisitos para ter uma vida de qualidade”, destacou Sandra Gomes de Araújo, uma das integrantes da coordenação do Grito do Recife.

A orientação é de que todos os manifestantes façam o uso de máscara e levem álcool em gel, além de manter o distanciamento recomendado pela OMS. Outro ponto colocado é “não responder às provocações de grupos bolsonaristas”. No mesmo dia em que será realizado o Grito dos Excluídos e das Excluídas, diversos atos a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estão marcados para ocorrer em todo o país.

 

Comentários

Últimas notícias