Câmara de Vereadores

Dani Portela cobra punição da CBTU por queda de muro sobre criança no Coque e atenção da Prefeitura do Recife com a comunidade

A criança, internada no Hospital da Restauração (HR), sofreu múltiplas fraturas, passou por cirurgias no fim de semana e está em estado grave

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 18/10/2021 às 16:46
Foto: Reprodução / TV Jornal
Dani Portela (Psol), vereadora do Recife - FOTO: Foto: Reprodução / TV Jornal
Leitura:

Durante a reunião ordinária da Câmara do Recife desta segunda-feira (18), a vereadora Dani Portela (Psol) cobrou que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) seja responsabilizada pelo acidente envolvendo uma menina de oito anos atingida por uma placa de concreto do metrô no último sábado (16). A criança, internada no Hospital da Restauração (HR), sofreu múltiplas fraturas, passou por cirurgias no fim de semana e está em estado grave. O incidente ocorreu na comunidade do Coque, área central da capital, em meio a uma festa de comemoração pelo Dia das Crianças.

"Inúmeras denúncias já haviam sido feitas relacionadas com aquele muro, que possui várias placas de concreto se desprendendo. Eu estive ontem na comunidade, nós fizemos uma reunião e estivemos com a família dessa criança, porque não podemos silenciar. A responsabilidade é da CBTU, um órgão federal", disparou a vereadora.

>> Muro do Metrô cai sobre menina de 8 anos durante festa de Dia das Crianças em comunidade do Recife; vítima está em estado grave

>> Menina atingida por muro do Metrô do Recife permanece na UTI em estado grave

>> Governo de Pernambuco vai à polícia contra CBTU por queda de muro sobre criança no Recife

>> Dois dias após muro do Metrô do Recife atingir menina de 8 anos, CBTU diz que vai investigar o caso

Apesar de o acidente ter ocorrido no sábado, a CBTU só se pronunciou hoje sobre o caso. Em nota encaminhada à reportagem do JC pela manhã, a companhia disse que está investigando a situação e que "os 71 km de vias eletrificadas do Metrô do Recife possuem muros que passam por vistoria e reparos periodicamente". O caso foi registrado nas proximidades da Estação Joana Bezerra.

No Legislativo Municipal, Dani Portela cobrou, ainda, maior atenção da Prefeitura do Recife com aquela comunidade, pois segundo ela as crianças da localidade costumam brincar na rua, perto do muro do metrô, porque não há espaços seguros de lazer para os pequenos no local e a única creche que havia por lá teria sido fechada na pandemia e ainda não foi reaberta.

"As reivindicações de inúmeras mulheres daquela comunidade, na sua maioria mulheres bastante empobrecidas e negras, é de que os filhos brincam na pista, próximos ao muro, porque não têm nenhum espaço de lazer na comunidade. (...) Muitas crianças ficam ociosas, inclusive sob risco de atropelamento, e o que aconteceu no último sábado pode voltar a acontecer se providências não forem tomadas. (...) Foi uma tragédia, mas uma tragédia que não foi obra do acaso. Uma tragédia em um muro de uma companhia federal que precisa ser responsabilizada. Mas também precisamos chamar o poder público do Recife para que olhe para as comunidades do Papelão e do Coque, que olhe para a moradia como uma questão central, que olhe para a atenção básica à primeira infância como uma questão central, para que o que aconteceu não se repita com nenhuma outra pessoa", detalhou a parlamentar.

Procurada pela reportagem, a liderança do governo na Câmara do Recife contestou a fala da psolista e disse, por nota, que a prefeitura "oferece diversos espaços de lazer aos moradores da comunidade do Coque".

"Ao contrário do que a vereadora alega, a Prefeitura do Recife oferece diversos espaços de lazer aos moradores da comunidade do Coque, sendo o Centro Comunitário da Paz (Compaz) Dom Hélder Câmara, a quarta fábrica de cidadania do Recife, um dos principais atrativos de lazer e cultura para os moradores. No Compaz Dom Hélder, inaugurado em dezembro de 2020, os moradores desfrutam de piscina, quadra poliesportiva, dojô para artes marciais, Estúdio de Rádio, TV e Fotografia, bem como atividades de capoeira, treino funcional, jiu-jitsu, ginástica, judô, luta olímpica, badminton, futsal, handebol, natação, hidroginástica, taekwondo, basquete, vôlei e hóquei, entre outros serviços. Desde a abertura, mais de 38 mil atendimentos foram realizados", afirma o vereador Samuel Salazar (MDB), líder do governo na Casa de José Mariano.

O texto do parlamentar explica, também, que a PCR construiu, nos últimos anos, uma Academia da Cidade na localidade e revitalizou a Praça Barreto Júnior, que serve aos moradores do Coque.

A respeito da afirmação de que a única creche da comunidade, a Mãezinha do Coque, estaria fechada, Salazar afirmou que "a Secretaria de Educação já notificou a empresa responsável pelo atraso nos serviços de requalificação da unidade e tem acompanhado as obras para que sejam concluídas o quanto antes para permitir a volta das crianças". Pais e responsáveis pelos pequenos, no entanto, "continuam recebendo cartões com créditos para consumo de insumos e alimentos", visando a garantia da segurança alimentar de todos.

"A ampliação e requalificação de unidades de educação infantil é uma prioridade da Secretaria de Educação, que ampliou em 10% o número de vagas este ano, com a criação de 670 delas e também está investindo mais de R$ 150 milhões no Programa Infância na Creche, que prevê a oferta de 7.000 novas vagas até 2024", finaliza o emedebista, no comunicado.

NOTÍCIA-CRIME

Nesta segunda-feira, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) de Pernambuco anunciou que deu entrada em uma notícia-crime junto à Secretaria de Defesa Social (SDS), contra a CBTU, para reforçar o pedido de investigação do acidente envolvendo a criança e solicitar a punição criminal dos responsáveis pelo caso. "A CBTU precisa responder pelo que aconteceu", afirmou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Comentários

Últimas notícias