Entrevista

Tebet diz que 'máscara' do governo Bolsonaro começa a cair após prisão de Milton Ribeiro

Simone Tebet é pré-candidata a presidente e disse que o Governo Bolsonaro é o ''pior da história do Brasil''

Cássio Oliveira
Cadastrado por
Cássio Oliveira
Publicado em 22/06/2022 às 11:31 | Atualizado em 22/06/2022 às 14:22
NE10
MDB e Cidadania lançaram pré-candidatura de Simone Tebet à Presidência - FOTO: NE10
Leitura:

Pré-candidata a presidente da República pelo MDB, a senadora Simone Tebet fez críticas ao Governo Jair Bolsonaro e disse que a "máscara começa a cair" após a prisão, nesta quarta-feira (22), do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro.

"Essa operação mostra efetivamente que a máscara começa a cair do atual governo, que sempre dizia e batia no peito que não havia corrupção. Quando aparecem denúncias graves de corrupção, diz não interferir na Polícia Federal. Mas afinal, há ou não há corrupção, que governo é esse?", questionou Simone Tebet em entrevista à Rádio Jornal.

A Polícia Federal prendeu Milton Ribeiro nesta manhã no âmbito da investigação sobre o sobre o "gabinete paralelo" instalado no Ministério da Educação, com favorecimento de pastores na distribuição de verbas - caso revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 15ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, e cita supostos crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

A operação que apura a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) foi batizada como ‘Acesso Pago’ e ainda busca cumprir outras quatro ordens de prisão.

Tebet critica Governo Bolsonaro

Para além da prisão, Simone Tebet fez críticas à atual situação do Brasil e disse  que o governo de Jair Bolsonaro é o pior da história.

"Estamos diante de um desgoverno, do pior governo da história do Brasil, um governo insensível, que não sabe o que fazer diante dessa triste realidade, contribuiu para termos 33 milhões de brasileiros passando fome, milhões de crianças dormindo ao som dos roncos de seus estômagos vazios, uma legião de pessoas desalentadas, de famílias inteiras desesperadas, de trabalhadores sem emprego. Sou candidata a presidente porque acredito que é possível fazer diferente".

Comentários

Últimas notícias