ENTENDA O CASO

Vídeo do filho de Walkyria Santos deixa claro que, mesmo hétero, ele foi alvo de homofobia

Circulam no WhatsApp vídeos postados pelo adolescente no TikTok; ele foi encontrado morto

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 03/08/2021 às 20:42
Notícia
@WALKYRIASANTOSOFICIAL/REPRODUÇÃO
A cantora de forró Walkyria Santos chora morte de filho de 16 anos - FOTO: @WALKYRIASANTOSOFICIAL/REPRODUÇÃO
Leitura:

Circulam pelo WhatsApp dois vídeos do filho da cantora de forró Walkyria Santos publicados no TikTok. O adolescente de 16 anos foi encontrado sem vida, nesta terça-feira (3), em sua casa, em Natal (RN).

No primeiro vídeo, ele brinca com outro amigo. Em mais de uma situação, eles se aproximam como se fossem dar um beijo. Os lábios, porém, não se encontram, é apenas uma brincadeira.

O outro vídeo que circula mostra o filho de Walkyria Santos se explicando. Diz que estava gravando um vídeo quando o amigo apareceu, e então passaram a fazer juntos e "tirar onda". Compartilharam entre os amigos, até que teve a ideia de publicar no TikTok para obter visualizações. Esperava uns 500 views, mas foram mil, dez mil...

"Provavelmente vai chegar na minha tia, [que] vai me dar um bofete. Somos apenas amigos e somos héteros",fala ele no início do vídeo, explicando o porquê de se retratar. "Tô fazendo isso pra não tomar uma surra tão grande, tão merecida. A gente é só amigo",reitera ao final.

Walkyria Santos, na sua postagem, dilacerada pela dor da perda, reflete que o filho postou um vídeo para que as pessoas achassem engraçado, mas recebeu, de volta, ódio em comentários maldosos, levando-o a tirar a própria vida.

A vida do adolescente de 16 anos foi perdida numa cruzada de violências que têm dilacerado famílias e, se a gente esperar, pode atingir a todos. Como diz sua mãe, ele foi vítima do ódio na internet. Mas, ele foi vítima, sobretudo, da homofobia. Ainda que não fosse uma pessoa com orientação homossexual.

Homofobia é a rejeição ou aversão a homossexuais e à homossexualidade. Ao brincar com o amigo, ele tornou-se alvo.

A gente só pode imaginar (e lamentar muito!) os comentários que o adolescente deve ter recebido. E o receio de que seu círculo social o visse como gay.

A necessidade que ele teve de se retratar, como deixa evidente no vídeo, por causa de uma clara brincadeira, dá a dimensão do quão profundo está o poço social em que nos encontramos.

Mesmo sem ser gay, ele foi vítima da homofobia. E é também por isso que o combate a este e outros crimes e preconceitos precisa ser amplo; com adesão, nesse caso, não só de pessoas LGBTQIA+. Numa sociedade, há uma hora em que o tecido social esgarça todo, para todos.

P.S.: Não reproduziremos os vídeos nem imagens do adolescente aqui por se tratar de menor de idade

Comentários

Últimas notícias