Eita...

Cantor gospel é indiciado por dar calote em lojas de luxo

André Luís apresenta várias obras de caridade em suas redes sociais

Ana Anjos
Ana Anjos
Publicado em 20/10/2021 às 14:12
Notícia
Reprodução/Instagram
Cantor gospel André Luís - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

O cantor gospel André Luís foi indiciado por dar golpe em três lojas de luxo: Prada, Gucci e Burberry. De acordo com Mirelle Pinheiro e Carlos Carone, do Metrópoles, a Polícia Civil do Distrito Federal que incriminou o rapaz, que tem 265 mil seguidores em suas redes sociais.

O cantor gospel fez um golpe de R$ 300 mil no total, segundo as investigações da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central). O valor alto se refere a várias peças das grifes, como ternos, camisas sociais, cintos, entre outras peças de vestuário. Mas ele não agiu sozinho. Ao lado dele, dois colegas também foram indiciados: o pastor Juninho e Tiago Barbosa de Miranda.

Para o golpe acontecer, o trio precisava passar uma credibilidade. Por isso, eles usavam um escritório falso, localizado em um prédio corporativo em Brasília. Quem realizava o contato com as lojas eram os comparsas do cantor gospel, que chamavam os representantes para a sala.

Como o calote foi descoberto?

Uma dos vendedores das lojas que sofreram golpe, a Prada, se comunicou com o grupo no dia 6 de setembro. Os supostos compradores gastaram R$ 151.373,11 em várias peças de roupa. Dois dias depois, entraram em contato com outra loja: a Gucci. Dessa vez, os produtos ficaram no valor de R$ 124,3 mil.

Para aplicar a fraude, o cantor gospel fingia estar ligando para um assessor e solicitava a transferência bancária para a conta da grife. Pouco tempo depois, um de seus ajudantes mostrava um comprovante de pagamento para o representante da empresa. Mas, tudo isso era simulação. Não existia um assessor e, muito menos, um registro verdadeiro.

Na Burberry, ele deu um prejuízo de R$ 72 mil com o mesmo esquema. Sem ver o dinheiro na conta, os representantes das grifes ligavam para os indiciados, que apresentavam várias desculpas. Nas redes sociais, o artista reforça uma imagem de pessoa caridosa. Essa não é a única passagem criminal. Documento falso, estelionato e fraude estão na ficha dele. Os outros tem homicídio qualificado e culposo na ficha.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias