SAIBA MOTIVO

Justiça suspende show de Gusttavo Lima no Espírito Santo

Apresentação aconteceria nesta sexta (19), em Colatina, mas foi cancelada a pedido do Ministério Público

Gabriela Andrade
Gabriela Andrade
Publicado em 19/11/2021 às 8:37 | Atualizado em 19/11/2021 às 8:39
Fábio Rocha / Divulgação / TV Globo
Gusttavo Lima - FOTO: Fábio Rocha / Divulgação / TV Globo
Leitura:

A Vara da Fazenda Pública Estadual, Municipal, de Registros Públicos e Meio Ambiente de Colatina, no Espírito Santo, suspendeu o show do cantor Gusttavo Lima, que estava marcado para esta sexta-feira (19).

O evento 'Embaixador In Colatina' seria realizado na Área Verde da Beira Rio e seguia com venda de ingressos. Segundo o O Fuxico, o cancelamento foi um pedido do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), que diz haver lacunas quanto à organização e descumprimento de protocolos sanitários necessários ao controle e prevenção da Covid-19.

O MPES estaria preocupado com a quantidade de público e com a logística para receber as pessoas no evento. O relatório enfatiza que, apesar de estar em risco baixo de contágio, há limite máximo de participantes em “shows”, o que deve ser respeitado.

Ministério Público

No documento, o MP ressalta que as empresas Leonardo Caetano EIRELI e Lua Marketing e Eventos não informaram a lotação máxima de participantes no open bar, pista e área vip. Também não foi informada a quantidade de ingressos disponibilizados em cada um desses setores.

Não sendo observadas as orientação da Vigilância Sanitária com relação à pista de dança e não adotaram venda de ingressos para mesas ou outro que atendesse a este requisito.

Reprodução
Trecho da decisão judicial - Reprodução

Os organizadores


Segundo Nelinho Miranda, um dos organizadores do evento, a empresa está recorrendo da decisão. “Estamos seguindo todas as normas sanitárias exigidas pelo Governo Estadual, como a comprovação da carteira de vacinação comprovando às duas doses. E também teremos a distribuição de máscaras e álcool em gel. A decisão causa insegurança jurídica”, disse ele.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias