ENTENDA

Um mês do acidente no set de 'Rust': saiba como andam as investigações

Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriu o diretor, Joel Souza

Gabriela Andrade
Gabriela Andrade
Publicado em 22/11/2021 às 8:09 | Atualizado em 22/11/2021 às 9:37
SANTA FE NEW MEXICAN/REPRODUÇÃO
O ator Alec Baldwin prestou depoimento à polícia e demonstrou estar devastado pelo acidente - FOTO: SANTA FE NEW MEXICAN/REPRODUÇÃO
Leitura:

Em 21 de outubro, o mundo ficou em choque com a tragédia que envolveu Alec Baldwin no set do filme 'Rust'. O ator disparou acidentalmente uma arma e acabou matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriu o diretor, Joel Souza.

Um mês após o acidente, investigações e processos ainda correm; já que acusações formais ainda não foram deferidas.

No início de novembro, o advogado que representa Hannah Gutierrez-Reed, responsável pela arma que foi disparada por Alec Baldwin, declarou ao programa Today, da NBC, que o incidente pode ter sido um ato de "sabotagem" por membros descontentes da equipe de filmagens de 'Rust'. Vale lembrar que o ator cometeu o disparo após ser informado que a arma era segura.

O advogado da armeira declarou ainda que Hannah Gutierrez-Reed carregou a arma com munições de uma caixa de balas falsas ou inertes e "não tinha ideia" de onde veio a bala real.

A supervisora de roteiro de 'Rust', Mamie Mitchell, abriu um processo contra o ator e produtor Alec Baldwin e outras figuras da produção pelas filmagens no set que mataram a diretora de fotografia do filme. Segundo a CNN, esse é o segundo processo envolvendo os disparos. O técnico de iluminação principal de do longa, Serge Svetnoy, processou Alec Baldwin, Halls, Gutierrez Reed e outros réus por negligência que lhe causou “grave sofrimento emocional”.

Mesmo fechado, set de Rust é cenário de outro acidente

De acordo com informações divulgadas pela Veja, logo depois do tiro acidental fatal disparado por Alec Baldwin, o operador de luz Jason Miller foi convocado para ajudar a fechar as instalações do set e foi picado por uma aranha venosa. 

De acordo com uma página americana de crowdfunding (arrecadação virtual) Justgiving, o operador de luz precisou ser hospitalizado pois teve necrose do braço e sepse como resultado da mordida.

“Ele foi hospitalizado e passou por várias cirurgias todos os dias, enquanto os médicos fazem o possível para impedir a infecção e tentar salvar seu braço da amputação”, afirma o site. Jason Miller quase precisou amputar o braço.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias