É CRIME!

Vídeos íntimos: porque não se deve compartilhar

Natália, do BBB 22, foi mais uma vítima de conteúdos íntimos vazados sem autorização

Samantha Oliveira
Samantha Oliveira
Publicado em 19/01/2022 às 10:18 | Atualizado em 19/01/2022 às 11:27
Reprodução/TV Globo
Natália Deodato, do BBB 22, teve um vídeo íntimo divulgado na web - FOTO: Reprodução/TV Globo
Leitura:

Pouco tempo após ingressar na casa do Big Brother Brasil 22, Natália Deodato teve um vídeo íntimo seu vazado nas redes sociais. A gravação circulou nas redes sociais na madrugada desta quarta-feira (19), e reacendeu o debate sobre divulgação de conteúdo íntimo sem autorização.

Felizmente, após um apelo do público, amigos e familiares da sister, o vídeo parou de ser compartilhado. Pelo Twitter, a equipe da designer de unhas pediu para que quem soubesse quem havia compartilhado a gravação entrasse em contato, para que as medidas cabíveis fossem tomadas.

Vazar nudes é crime

Não é de hoje que pessoas sofrem com o vazamento não autorizado de imagens íntimas. A maioria delas, por sua vez, são mulheres - que sofrem com o machismo enraizado na sociedade e acabam sendo ainda mais julgadas pelo ato.

Diversos casos, entre anônimas e famosas, já repercutiram na mídia, como o da atriz Carolina Dieckmann, que teve fotos íntimas vazadas na web por um hacker. O caso da artista levou ao surgimento da Lei que leva o seu próprio nome.

Além disso, é possível denunciar quem divulgou as imagens sem permissão por crimes de injúria e difamação, presentes nos artigos 139 e 140 do Código Penal.

O que diz a lei sobre o vazamento de nudes

Há também outra jurisdição que acompanha a vítima que tiver suas nudes divulgadas. É o caso da lei 13.718/18 que, no artigo 218-C, prevê:

"Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio - inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia: Pena - reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o fato não constitui crime mais grave"

Natália, infelizmente, não foi a única a passar pela situação. Em 3/1/2022, MC Mirella notificou judicialmente Nelson Rubens após o apresentador ter postado um nude da cantora em suas redes sociais; relembre o caso:

Comentários

Últimas notícias