EMPODERAMENTO

Qual a diferença entre vulva e vagina? E onde fica o clitóris? Pesquisa mostra que 68% das mulheres estão insatisfeitas com a própria genitália; entenda

Conhecer a anatomia do corpo feminino é essencial para busca pelo prazer e bem-estar íntimo

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 13/05/2022 às 16:10
Cliff Booth/Pexels
Mais da metade das mulheres não conhecem ou tocam a própria genitália todos os dias, segundo pesquisa - FOTO: Cliff Booth/Pexels
Leitura:

Mulheres são ensinadas que não devem explorar seus corpos, pelo menos não para o seu próprio prazer.

Embora tenhamos evoluído muito quando o assunto é sexo, prazer e descoberta do corpo, ainda hoje, a discussão sobre a conquista da plena liberdade feminina e os tabus que envolvem o corpo da mulher, sobretudo sua genitália, persistem. Essa estrutura/cultura, leva a mulher a ter vergonha de se tocar e explorar sua anatomia, seja olhando no espelho ou se masturbando.

Um estudo feito com 398 mulheres de 16 a 45 anos, pela Nielsen, no Brasil, deixa nítido o descontentamento e a falta de conhecimento da brasileira com sua região íntima. Segundo a pesquisa, 68% das entrevistadas dizem ter alguma insatisfação com a genitália. Além disso, 15% das participantes não olham para ela diariamente, 25% não costumam tocá-la e metade confunde a imagem da vulva com a da vagina.

Para Marina Ratton, fundadora e CEO da Feel, femtech pioneira em produtos naturais e veganos para a saúde íntima da mulher brasileira, muitos desses problemas acontecem por conta da falta de informação e de autoconhecimento.

“A intimidade é uma parte importante de nossas vidas, merece ser abraçada sem culpa e sem vergonha. Buscar qualidade para nossa intimidade é um movimento que deve ser natural assim como comprar um bom creme para o rosto”, avalia Marina.

Qual a diferença entre vulva e vagina?

Então, para quem não sabe a diferença entre vulva e vagina e tem dúvidas sobre onde fica o clitóris, aí vão algumas explicações didáticas: o órgão genital feminino é formado por uma parte externa - a vulva - e outra interna - a vagina.

Na parte de cima da vulva fica o monte pubiano, uma gordurinha coberta por pelos que protege o osso púbico contra o atrito. O clitóris se localiza logo depois: pequeno por fora e maior por dentro, sua função é proporcionar o prazer da mulher durante o ato sexual por meio de suas mais de 8 mil terminações nervosas. Já a uretra é o primeiro orifício do genital feminino e liga a bexiga à vulva.

O segundo orifício é a vagina, canal que permite a penetração durante o ato sexual e dá acesso ao útero. Protegendo a entrada do canal vaginal, há duas dobras de pele conhecidas como pequenos e grandes lábios.

Próximo a toda essa estrutura principal da vulva, há o períneo, conjunto de 13 músculos que possuem função sexual, de continência urinária e fecal e de sustentação de órgãos como útero, bexiga e intestino, e o ânus.

Conhecimento do corpo como empoderamento sexual

O autoconhecimento do corpo é importante para que a mulher se empodere de sua sexualidade. Para isso, é preciso que ela exercite sua liberdade em se tocar, olhar e sentir sua genitália.

A exploração da área genital pode ser feita sozinha, com as próprias mãos ou com a ajuda de brinquedos eróticos, como vibradores e plugs. Quanto mais a mulher conhece seu corpo, mais ela poderá mostrar ao seu parceiro ou sua parceira o que gosta no sexo e como sente mais prazer.

Outro produto que pode ser importante nessa exploração do próprio corpo são os lubrificantes ou géis de massagem. Alguns desses produtos ajudam a dar sensações diferentes, como esquentar ou esfriar, criando choque térmico e aumentando o prazer.

Além disso, lubrificantes sem efeitos 'especiais' podem ajudar as mulheres que possuem pouca lubrificação natural, algo que não é um problema, mas que pode acontecer após a menopausa ou por uso de medicamentos.

A Feel, marca criada por Marina, surgiu a partir da formação de uma comunidade, onde a CEO ouviu mais de 1.500 mulheres em diferentes fases da vida e descobriu que quase 80% das mulheres tinham dúvidas sobre masturbação e orgasmos, 60% não estavam satisfeitas com os produtos para sexualidade/intimidade disponíveis no mercado e um número altíssimo afirmava sentir desconforto durante a relação sexual.

Comentários

Últimas notícias