CUIDADOS

SKINCARE CASEIRO: Quais os principais erros dos tratamentos faciais em casa? Dermatologista comenta 'receitinhas' do skincare

Dermatologista comenta os principais erros do skincare caseiro

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 19/05/2022 às 16:11
Freepik
Algumas práticas no skincare caseiro podem prejudicar mais do que ajudar à pele - FOTO: Freepik
Leitura:

As máscaras faciais caseiras têm sido cada vez mais utilizadas na era do “skincare”. Além delas, muitas pessoas gostam de criar 'misturinhas' caseiras com ingredientes como argilas, óleos e até mesmo limão e café para usar na pele.

Entretanto, muitas dessas misturinhas podem atrapalhar mais do que ajudar nos cuidados com a pele. As famosas 'receitinhas' podem acabar machucando a pele e não tendo o efeito benéfico esperado.

A dermatologista Clessya Rocha relata alguns dos erros mais comuns ao fazer tratamentos caseiros de skincare, além de explicar como ser bem sucedido na hora de tratar a pele em casa. Segundo ela, não saber qual o seu tipo de pele - seca, mista ou normal - e se aventurar a fazer uso da primeira receita que vê na internet é um dos erros mais comuns.

“Outro erro é achar que o contrário de pele seca é pele oleosa. Quando, na verdade, o contrário de pele seca é a pele hidratada, que tem água na pele. Já o contrário de pele oleosa é a pele normal, que não produz oleosidade exagerada na pele”, esclarece.

A dermatologia ainda explica que para além do uso de máscaras caseiras, o melhor tratamento “caseiro” é, sem dúvidas, diminuir a ingestão de carboidratos. “Este macronutriente estimula a conversão do hormônio testosterona em DHT, um andrógeno que estimula a glândula sebácea a produzir sebo. Diminuir a ingestão de carboidratos ajuda a controlar a oleosidade de maneira mais eficaz”, comenta.

Skincare está em alta

A febre dos cuidados com a pele pode ser visto pela procura crescente do público pelo assunto. Durante a pandemia, uma das palavras mais buscadas no Google foi skincare.

“Com o isolamento, as mulheres tiveram tempo para se olhar, se observar, fazer uso dos produtos que já tinham no armário do banheiro. Eu percebi que durante o isolamento elas tiveram mais tempo para se olharem e identificarem o que não estavam gostando na face. Por isso, tão logo as clínicas foram retornando suas atividades, houve uma procura maior no consultório pelos procedimentos estéticos para sanarem os problemas que mais incomodavam”, comentou Cleyssa Rocha.

Sobre quando iniciar os cuidados com a pele, seja em casa ou não, a dermatologista pontuou que tudo vai depender da queixa da pessoa.

“Se pele oleosa ou com acne, pele desidratada não tem idade mínima. Importante é tratar a queixa do paciente. Mas se o motivo for o rejuvenescimento, deve ser a partir dos 25 anos, pois é nessa idade que há diminuição da produção de colágeno na pele”, conclui.

Quais são os principais erros do skincare caseiro?

Entre os erros mais comuns ao fazer uma rotina de cuidados com a pele, está também o uso de produtos esfoliantes em excesso. Além disso, muitas pessoas costumam usar produtos naturais, como café e açúcar, para essa finalidade, o que pode agredir à pele

É recomendado que se consulte um profissional dermatologista ou esteticista para saber qual o produto adequado para o seu tipo de pele, além da frequência que a esfoliação deve ser realizada para não irritar a pele.

Outro erro que muitas pessoas tendem a cometer é achar que por ter pele oleosa, não precisa usar hidratante. O erro acontece porque há um hábito de confundir água (hidratação) com o excesso de sebo (óleo).

Uma pele oleosa pode estar desidratada e precisando de cuidados com cremes específicos, apesar dos produtos recomendados para esse tipo de pele ser, em geral, mais leves.

 

E, por último, falando em hidratação, muitas vezes esse fator pode ser resolvido com a ingestão de água. Beber água ajuda no funcionamento do organismo de forma geral, mas também contribui para os níveis de hidratação da pele.

 

 

Comentários

Últimas notícias