NUTRIÇÃO

Café faz mal? Quais são os benefícios do café? Nutricionista explica mais sobre uma das bebidas mais consumidas pelos brasileiros

Há tempos o café deixou de ser um vilão da nutrição e possui diversos benefícios à saúde comprovados

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 25/05/2022 às 14:00
Engin Akyurt/Pexels
Inúmeros benefícios do café à saúde já foram comprovados cientificamente - FOTO: Engin Akyurt/Pexels
Leitura:

O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo. De acordo com dados de 2018 da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o consumo médio do brasileiro está na casa de 839 xícaras de café por pessoa ao ano

Embora o café seja colocado como um vilão em muitas ocasiões, a verdade é que a bebida já tem diversos benefícios para a saúde comprovados pela ciência, desde que consumida em uma quantidade razoável. A nutricionista Monik Cabral explica que o café em excesso pode ser tóxico para o organismo.

Conforme Monik, um dos benefícios do café foi comprovado após estudos que mostram que o risco de desenvolver Alzheimer, Parkinson e Esclerose múltipla é menor em quem consome a bebida.

“O consumo de café pode aumentar a expectativa de vida. Ele também ajuda na saúde do intestino, por conter polifenol; melhora a performance física e cognitiva; e ajuda a limpar as suas células através do processo de autofagia”, conta.

Conforme a profissional, o café também auxilia na concentração e não possui calorias. No entanto, Monik explicou que tomar muito café pode provocar sintomas como dor de estômago, tremores e insônia.

“A dose máxima de cafeína recomendada por dia é cerca de 3 cafés expressos. Entre os principais sintomas negativos do consumo exagerado de café estão a irritabilidade, dor de estômago, tremores leves, insônia, nervosismo e inquietação e ansiedade. Quando estes sintomas estão presentes é recomendado interromper imediatamente o seu consumo”, alerta.

A nutricionista confirmou que o café faz bem para a saúde e que o consumo moderado é associado ao menor risco de doenças do coração, obesidade, depressão e diabetes.

“O café estimula a produção de hormônios ligados à sensação de prazer e bem-estar quando consumido moderadamente. No cérebro, ele atua como estimulante psicomotor ajudando no sono, cognição, aprendizagem e memória", esclarece.

Além disso, o café pode ser usado por atletas pela sua capacidade de potencializar a contração muscular e aumentar a tolerância ao esforço físico intenso. Monik explica que a cafeína retarda o cansaço e contribui para que o atleta permaneça ativo por mais tempo.

Sobre a insônia provocada pelo café, a especialista afirmou que a cafeína nos mantém mais alerta e pode atrapalhar a hora de dormir. “Não tome café ou bebidas com cafeína após as 16h. Se você precisa de muitas xícaras de café durante o dia para se manter acordado, é sinal de que precisa melhorar o seu sono”, aconselha.

Colocando o café na dieta

A nutricionista Monik Cabral revelou uma dica de pré-treino utilizando o café: “Café + óleo de coco + canela, é um ótimo termogênico natural”, diz.

Segundo ela, a combinação dos ingredientes resulta em disposição, foco e energia.

"Não é novidade o uso da cafeína como um estimulante para reduzir cansaço. O problema está no consumo em excesso, pois o organismo tende a habituar-se à quantidade ingerida e a cada dia é necessário aumentar a dose para obter o mesmo efeito. Porém, o consumo em demasia pode causar problemas para a saúde como irritabilidade, dor de estômago e insônia”, finaliza.

Confira outros benefícios do café à saúde:

  • Acelera o metabolismo e queima calorias;
  • Aumenta a expectativa de vida;
  • Diminui o risco de depressão;
  • Fortalece a memória;
  • Protege contra o Alzheimer e doenças cardiovasculares;
  • Alivia sintomas do Mal de Parkinson;
  • Aumenta os níveis de atenção para atividades diárias, como dirigir.

Comentários

Últimas notícias