Hackers

Golpe para hackear seu WhatsApp simula pesquisa do Ministério da Saúde

Bandidos fazem ligação se passando por pesquisadores, perguntam sobre Covid, mas o que eles querem é que você diga o código SMS que permite o sequestro da sua conta, para pedir dinheiro a seus contatos

Maria Luiza Borges
Maria Luiza Borges
Publicado em 29/04/2021 às 16:50
Notícia
 DIVULGAÇÃO
Golpes por Whastapp bateram recorde no ano de 2020, segundo levantamento de empresa de segurança digital. - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O celular toca e mostra um número desconhecido. Do outro lado da linha, um suposto "pesquisador" do Ministério da Saúde tem uma série de perguntas até convincentes sobre a Covid. Quer saber quantos da sua família foram contaminados, se você está doente ou já teve a doença, se perdeu algum parente próximo...

O roteiro pode variar um pouco, mas termina rigorosamente do mesmo jeito: o golpista que está do outro lado da linha avisa que enviou um código de confirmação como mensagem SMS e que é preciso você passar esse código para ele registrar oficlamente aquela "pesquisa epidemiológica". Como o SMS é escrito em inglês, nem todos se atentam para o alerta contido nele de "não compartilhar esse código":

Reprodução
Bandidos precisam do código SMS enviado para o seu celular para consumar o golpe que sequestra sua conta no WhatsApp - Reprodução

Como se proteger

Se você não passar por telefone o código que chegou via SMS, o bandido não tem como invadir sua conta. Mesmo que você passe e sua conta tiver autenticação por dois fatores, ele também não vai conseguir entrar. Portanto, se você não fez ainda, pare imediatamente de ler essa matéria, abra seu WhatsApp, clique em "conta" e depois em "confirmação em duas etapas". Depois é só configurar e confirmar uma senha que só você saiba. Coloque também um email de recuperação.

Se o golpista conseguir o código e entrar no seu celular, é quase certo que ele vai começar a pedir dinheiro para toda a sua lista de contatos, muitas vezes com histórias convincentes. É possível também tentar aplicar o mesmo golpe nos seus contatos, sempre enviando SMS para tentar sequestrar mais contas. Uma das formas mais comuns é dizer que se você mandar o código vai participar de um sorteio.

>> Novo golpe do WhatsApp usa gravação do Ministério da Saúde; Saiba como se proteger

Para recuperar sua conta, ao abrir o aplicativo de WhatApp e pedir para "entrar", você pode solicitar o envio de um SMS para seu número de telefone, a fim de resgatar a conta de volta para seu aparelho. Mas como a conta acabou de ser logada em outro equipamento, o envio desse código pode levar algumas horas. Até lá, o bandido vai continuar tentando aplicar algum golpe - seja conseguindo que alguém lhe transfira dinheiro ou mesmo clonando contatos seus que enviarem o código do SMS. É importante avisar a seus amigos. Vale até usar suas redes sociais para espalhar o alerta, pedindo que seus amigos não respondam a nenhuma mensagem estranha.

Depois que o código SMS chegar e for inserido no seu aparelho, o hacker para de ter acesso à sua conta. Também pode ser necessário informar um código de confirmação em duas etapas. Se você não tiver ativado esse código, é possível que o bandido que está usando sua conta tenha ativado a confirmação em duas etapas. Você precisará aguardar sete dias para poder acessar sua conta sem o código de confirmação em duas etapas. Mesmo que você não saiba o código da confirmação em duas etapas, a pessoa que estava usando sua conta será desconectada quando você inserir o código de seis dígitos recebido por SMS. Por isso, não custa lembrar: ative agora a confirmação em duas etapas (tem um vídeo explicativo no final desse texto).

 

Reprodução
Após hackear o WhatsApp, bandidos enviam pedidos de dinheiro para todos os seus contatos - Reprodução

 

 

Veja como os criminosos agem:

 

Caso real

Aconteceu com um jornalista conhecido, cujo nome será mantido no anonimato. Ele não tinha autenticação em dois fatores quando respondeu à falsa pesquisa e enviou o código de confirmação. Quase que imediatamente todos os grupos de WhatsApp de que ele era administrador foram assumidos pelo hacker, que inabilitou os demais administradores para não ser expulso dos grupos.

Em seguida, dezenas de pessoas receberam pedidos de dinheiro, em quantias que variavam de R$3.000,00 a R$8.100,00. A todos foi passado um código PIX que deveria receber a ajuda. Como toda a rede de contatos estava avisada, o golpista não conseguiu dinheiro e começou a enviar códigos de um falso sorteio.

"Por sorte, ninguém caiu. Mas até ligação de amigos de outros Estados eu recebi. Uma pessoa com quem eu nao falava há muito tempo recebeu mensagem na Espanha... O golpe acabou virando uma grande piada entre meus colegas. Mas a gente sabe que sempre é possível alguém mais crédulo, querendo de fato ajudar um amigo, acabar sendo vítima", comentou o jornalista que teve o WhatsApp clonado e estava aguardando o SMS para recuperar sua conta.

Mais notícias sobre o WhatsAPP

>> Banco Central libera oficialmente transferências bancárias via WhatsApp

>> Polícia Federal faz alerta para golpe da vacinação no WhatsApp

>> Novo golpe no WhatsApp promete frigobar; veja como se prevenir

Comentários

Últimas notícias