INTERIOR

Nêgo do Mercado e Delegada Thatianne: conheça os novos prefeitos eleitos em Pernambuco

Capoeiras e Palmeirina escolheram neste domingo (3) seus prefeitos; candidatos eleitos em 2020 tiveram candidaturas impugnados

Cássio Oliveira Augusto Tenório
Cássio Oliveira
Augusto Tenório
Publicado em 03/10/2021 às 18:14
REPRODUÇÃO
ELEIÇÕES Dois novos prefeitos foram eleitos em municípios do Agreste de Pernambuco, nesse domingo (3). - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Neste domingo (3), duas cidades do Agreste pernambucano escolheram seus prefeitos: Capoeiras e Palmeirina. As eleições suplementares aconteceram porque os eleitos em 2020 tiveram suas candidaturas impugnadas. Os eleitos, hoje, nas duas cidades foram, respectivamente, Nêgo do Mercado (PSB) e a Delegada Thatianne (Solidariedade).

No caso de Capoeiras, cidade com 15.779 eleitores, Nêgo do Mercado venceu o pleito com 52,67% dos votos válidos. Ele disputou o cargo de prefeito com Celina de Dudu (PL), que recebeu 47,33%. O eleito deve comandar a cidade até 31 de dezembro de 2024. A abstenção foi de 23,43%.

"A palavra que tenho para hoje é gratidão", escreveu o eleito - com 6.165 dos votos - nas redes sociais, após a confirmação do resultado.

Na eleição de 2020, elegeu-se Luiz Claudino de Souza (PL), cuja candidatura seria indeferida pelo TRE em novembro, com decisão confirmada em abril deste ano. Isso aconteceu porque adversários não aceitaram a aprovação das contas do político, do exercício financeiro de 2012, pela Justiça Eleitoral.

Nêgo do Mercado contou, neste domingo, com apoio do deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos), que foi presencialmente à cidade, do prefeito do Recife, João Campos (PSB), e do governador Paulo Câmara, que enviaram mensagens virtuais de apoio à candidatura do aliado.

Celina de Dudu contou com o apoio de lideranças políticas como Eriberto Medeiros, presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco. O deputado estadual esteve em Capoeiras para apoiar sua candidata.

Palmeirina

Já em Palmeirina, a disputa foi entre a Delegada Thatianne Macedo (Solidariedade), que contou com 57,52% dos votos, e Marili Catão (MDB), que recebeu 42,48%. A cidade conta com 6.596 eleitores. A abstenção foi de 29,21%. "Obrigado, Palmeirina. 2.562 votos de confiança", afirmou a nova prefeita no Instagram. 

O pleito aconteceu após a candidatura de Severino Eudson Catão (MDB), eleito em 2020, ser indeferida em outubro por causa de uma condenação de improbidade administrativa. Ele recorreu, foi derrotado, mas conseguiu assumir o cargo com uma liminar. A cassação do diploma de prefeito ocorreu em fevereiro.

Os candidatos eleitos neste domingo têm até o dia 29 de outubro para serem diplomados pelos juízes eleitorais dos dois municípios. Os dias das posses serão divulgados pelas Câmaras de Vereadores.

Durante o período de votação, a Coligação Capoeiras vai Mudar de Verdade entrou com uma representação no Juízo da 130ª Zona Eleitoral contra a Coligação Por Amor a Capoeiras, por propaganda irregular.

Auditoria

Às 6h45 deste domingo, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), desembargador Carlos Moraes, abriu a sessão extraordinária da Corte Eleitoral, no Recife. Por meio de videoconferência, ele conversou com magistrados e servidores que estavam nos dois municípios.

Paralelamente às eleições, o TRE realizou a chamada Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas sob Condições Normais de Uso. A auditoria é pública e visa demonstrar confiabilidade e segurança do sistema eleitoral brasileiro, em meio a ataques ao sistema atual.

>> Confira como votou cada deputado de Pernambuco sobre o voto impresso

>> Em derrota para Bolsonaro, PEC do voto impresso é rejeitada pela Câmara dos Deputados

O eleitor dos dois municípios que não votou neste domingo precisa justificar sua ausência no prazo de 60 dias, pelo aplicativo e-Título (disponível no Google Play ou na App Store), pelo Sistema Justifica (https://justifica.tse.jus.br/) ou por meio da entrega do Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE) pós-eleição em qualquer zona eleitoral. Quem deixou de votar e não justificar na forma e nos prazos previstos estará sujeito à multa imposta pelo juiz eleitoral.

"Tudo funcionou normalmente. Não foi preciso repor nenhuma urna eletrônica. Com relação aos trabalhos da Justiça Eleitoral, todo o processo eleitoral correu com a devida transparência, tranquilidade e segurança", disse o presidente do TRE-PE, desembargador Carlos Moraes.

ANTONIO AUGUSTO/ASCOM/TSE
"Em 2022 teremos importantes escolhas" - FOTO:ANTONIO AUGUSTO/ASCOM/TSE

Comentários

Últimas notícias