Blog O Viral
O Viral

Se tem um repórter que não vive sem pauta, é o Viral. De notícias curiosas às novidades do seu seriado ou filme favorito, tá tudo aqui.

VER PERFIL
''A educação liberta''

Aos 73 anos, idoso se forma em agronomia e sonha em 'plantar floresta'

O jovem Danilo cursou um ano de agronomia em 1979, porém precisou abdicar dos estudos para trabalhar

Raianne Romão
Raianne Romão
Publicado em 16/09/2021 às 9:03
Notícia
Camila Guedes/Divulgação/Universidade de Passo Fundo
O desejo de Seu Danilo era cultivar uma plantação sustentável de erva-mate e a sua preocupação com a natureza vem de décadas atrás - FOTO: Camila Guedes/Divulgação/Universidade de Passo Fundo
Leitura:

Como já dizia Paulo Freire, "a educação liberta". Aos 73 anos, Danilo Savariz se formou no curso de agronomia em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. A retomada aos estudos era um sonho antigo que sempre deixou em segundo plano, mas que nunca largou.

O desejo de Seu Danilo era cultivar uma plantação sustentável de erva-mate e a sua preocupação com a natureza vem de décadas atrás.

Em 1979, o senhor cursou dois períodos de agronomia, mas trancou o curso para poder trabalhar. Contudo, a vida colocou outra paixão na sua vida: as máquinas e, nos anos de 1960, o jovem Danilo recebeu uma bolsa de estudos para estudar mecânica e se formou como engenheiro.

Nessa época, o Rio Grande do Sul precisava de mão de obra qualificada para as grandes indústrias que se instalavam em lugares como Porto Alegre, Novo Hamburgo e Caxias do Sul. O idoso trabalhou como engenheiro mecânico na Companhia Estadual de Energia Elétrica e como professor de mecânica.

Quando se aposentou, ele pensou: "por que não voltar para a faculdade e estudar um jeito melhor de plantar erva-mate?". Aos 70, seu Danilo voltou para a sala de aula e estagiou. "Eu pensei se meus neurônios ainda conseguiriam aprender alguma coisa", brincou o senhor que teve as melhores notas da sala.

Agora, já formado, o mais novo agrônomo do Rio Grande do Sul não descarta a ideia de fazer uma pós-graduação. "Se eu começar agora, com 76 já posso ter mais uma formação. Tá em aberto", explica. "O que eu vivi com os estudos, eu não vivi em meus 20 anos. Foram os melhores dias da minha vida".

Comentários

Últimas notícias