Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Renúncia

'Interesses ocultos' e 'oposição interna': diretores do Sport divulgam carta de renúncia

A diretoria de futebol do Sport foi destituída oficialmente nesta terça

Vinícius Barros
Vinícius Barros
Publicado em 28/09/2021 às 15:37
Notícia
ANDERSON STEVENS/SPORT
Nelo Campos, vice-presidente de futebol do Sport - FOTO: ANDERSON STEVENS/SPORT
Leitura:

A rotina do Sport nos últimos dias foi cercada de conflitos sucessivamente. Desde o erro cometido no registro de atletas no Campeonato Brasileiro, cujo prazo de inscrição foi finalizado na última sexta-feira, passando pela saída do executivo de futebol, no sábado, a derrota em casa para o Fortaleza, no domingo, e a descoberta da escalação irregular do zagueiro Pedro Henrique, nesta terça, sempre há um novo incêndio a ser controlado na Ilha do Retiro.

 

Com tantos problemas dia após dia, a diretoria de futebol foi destituída, segundo anúncio feito em entrevista coletiva pelo presidente do Sport, Leonardo Lopes. Diante da má repercussão em torno do momento do Leão, o grupo de diretores, liderado pelo vice-presidente de futebol, Nelo Campos, divulgou uma carta de renúncia nesta terça.

Veja o comentário de Maciel Junior na Rádio Jornal sobre a situação do Sport

O conteúdo do documento trata sobre o cotidiano do Sport, o período de transição entre a gestão Milton Bivar e o atual comando. Entre as explicações, o corpo diretivo afirma ter sofrido oposição até mesmo dentro do clube após tomar posse e fala em "interesses ocultos" contra a gestão.

Confira parte da carta abaixo:

 

Vivenciamos, desde o primeiro dia da gestão, uma oposição externa e interna ferrenha e incessante, que procurou, a todo custo, minar o trabalho que pretendíamos desenvolver para restituir a grandeza ao Sport. O prejuízo ao trabalho que procuramos implantar se instalou na estrutura mais sensível do Sport: o futebol.

Além dos vazamentos constantes e seletivo de informações dos bastidores do clube, em sua imensa maioria deturpadas e divulgadas com viés negativo para fragilizar os atletas e a direção do clube, observamos ainda a prática de erros GROSSEIROS e inimagináveis em procedimentos triviais do dia-a-dia administrativo do futebol profissional, como a simples inscrição de atletas no Campeonato Brasileiro da Série A, conforme recente e amplamente divulgado.

É importante destacar que os atletas Vander, Aguirre e Saulo foram contratados, tiveram seus contratos assinados e devidamente publicados no Boletim Diário da CBF (BID), estando, portanto, aptos a inscrição em qualquer competição de futebol profissional disputada pelo Sport.


O ato de inscrição dos atletas decorre de uma mera atualização de sistema, a ser providenciada pelo staff do futebol do Sport, em ato corriqueiro e banal, mas que nestes três casos foram inconcebivelmente negligenciados. Esta mesma equipe promoveu a regularização de centenas de jogadores ao longo dos últimos anos, inclusive de alguns dos atletas que foram contratados na atual gestão, sem demonstrar qualquer tipo de dúvida ou ignorância acerca do procedimento aplicável.


Diante destas revelações que, mais uma vez, foram divulgadas de forma ostensiva, curiosamente logo após o encerramento do prazo limite para as inscrições dos atletas, o que impediu a adoção de atitudes corretivas, foi descoberto um novo “equívoco” desta mesma natureza (regularidade e inscrição de atletas), que pode acarretar prejuízos ainda maiores ao Sport.


Conforme apuramos, a informação acerca da irregularidade de um dos atletas do elenco foi apontada pelo sistema de gestão da CBF e, desta vez, não só foi ignorada, como também foi deturpada pelos funcionários responsáveis pelo acompanhamento da regularidade de jogo dos atletas, que, mesmo após diretamente orientados a levantarem as informações da súmula de jogos e peremptoriamente interpelados acerca do fato, asseguraram textual e expressamente que tudo estava em conformidade, tendo reputado que tal informação seria “falha comum do sistema”.


Mais uma vez, as circunstâncias destes fatos não autorizam concluirmos em mera desídia ou descaso. O SPORT foi prejudicado por razões que, até então, sequer conseguimos imaginar. É importante destacar que, antes mesmo de serem revelados à público este fato, já contatamos os advogados do SPORT para que iniciem as providências para sua defesa, apresentando provas do alegado, visando minorar as consequências desportivas eventualmente impostas ao clube.


Em que pese sempre termos ouvido que o futebol era um ambiente hostil àqueles que tem caráter, jamais imaginamos que interesses ocultos poderiam se sobrepor ao amor pelo próprio Sport.

 

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Comentários

Últimas notícias