COVID-19

Pandemia de coronavírus: mais de 40 mil casos nas últimas 24 horas no Brasil

País totaliza 2.483.191 pessoas contaminadas pela covid-19

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 28/07/2020 às 19:57
Notícia

MONEY SHARMA / AFP
Covid-19 já matou mais de 600 mil pessoas ao redor do mundo - FOTO: MONEY SHARMA / AFP
Leitura:

Mais de 40 mil novos casos de contágios pelo novo coronavírus no Brasil foram reportados nesta terça-feira (28), pelo Ministério da Saúde. A pasta contabilizou mais 40.816 pessoas que contraíram a covid-19. Agora, no total, o País tem 2.483.191 infectados. O total de óbitos também subiu. Nas últimas 24 horas, foram confirmadas mais 921 mortes. Desde o início da pandemia, 88.539 pessoas perderam a vida em decorrência do vírus.

Sobre as mortes nas últimas 24 horas

A questão das mortes confirmadas nas últimas 24 horas não significa dizer que todas aconteceram necessariamente em um dia, mas que os óbitos estavam sendo analisados pelo Ministério da Saúde para serem incluídos no boletim epidemiológico da pandemia no País.

>> Primeiro lote da vacina de Oxford contra coronavírus deve chegar em dezembro no Brasil

>> Gata siamesa é o primeiro animal infectado pelo coronavírus no Reino Unido

>> "As estações do ano não parecem ter impacto na transmissão do coronavírus", diz OMS

Casos recuperados

A quantidade de pessoas recuperadas da covid-19 traz esperança em tempos de pandemia. Cerca de 69,3% dos infectados estão curados. Essa porcentagem equivale a 1.721.560 pessoas.

Sob acompanhamento

Segundo o Ministério da Saúde, 673.092 contaminados pelo coronavírus estão sob acompanhamento médico, ou seja, 27,1% dos casos confirmados.

Pandemia em Pernambuco

Em Pernambuco, que continua ocupando o 10º lugar no ranking epidemiológico dos Estados brasileiros mais afetados pela pandemia, já são 89.678 pessoas contaminadas. 6.421 perderam a vida por causa da covid-19.

>> Pernambuco fará testes de covid-19 em pessoas sem sintomas que tiveram contato com infectados

Confira o ranking dos dez Estados brasileiros mais afetados pela pandemia

Posição Estado Casos confirmados Óbitos por covid-19
São Paulo 487.654 21.676
Ceará 165.550 7.613
Rio de Janeiro 159.639 13.033
Bahia 153.313 3.270
Pará 150.185 5.716
Minas Gerais 116.645 2.551
Maranhão 115.988 2.959
Distrito Federal 100.726 1.391
Amazonas 98.118 3.236
10º Pernambuco 89.678 6.421

Primeiro lote da vacina de Oxford deve chegar ao Brasil em dezembro, diz Saúde

O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, disse em entrevista ao canal CNN Brasil, que o governo já fez a encomenda de 100 milhões de unidades da vacina contra o novo coronavírus, produzida pela Universidade de Oxford. A imunização está na terceira e última fase de testes. Se a vacina for eficaz e segura, o primeiro lote, com 15 milhões de vacinas, deverá chegar ainda em dezembro deste ano.

"Nessa encomenda, está previsto o primeiro lote para chegar em dezembro, e o segundo lote em janeiro. Muito em breve, se tudo der certo, nós teremos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e o esforço e trabalho de toda a comunidade científica", disse Medeiros.

Segundo o secretário, serão 15 milhões de vacinas em dezembro e depois mais 15 milhões em janeiro. As outras 70 milhões deverão chegar ao Brasil em lotes sequenciais a partir de maio. O Brasil, ainda de acordo com Arnaldo, tem a vantagem de poder produzir a imunização em território nacional, na fábrica Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias