GOLPE

WhatsApp: mensagem que promete presentes da Amazon é falsa

No texto, o site supostamente estaria selecionando 100 usuários para ganhar um celular da marca Huawei

JC Do jornal O Povo para a Rede Nordeste
JC
Do jornal O Povo para a Rede Nordeste
Publicado em 19/05/2021 às 19:26
Notícia
NE10
Um dia antes da decisão de restrição às contas, um suposto acordo entre a empresa e as autoridades brasileiras teria acontecido e garantiu que as funções seriam mantidas por pelo menos 90 dias. - FOTO: NE10
Leitura:

Uma mensagem tem circulado no WhatsApp nas últimas semanas prometendo produtos grátis, em nome da loja online Amazon. A corrente, no entanto, é falsa, e não entrega nenhum "presente" da empresa.

No texto, o site supostamente estaria selecionando 100 usuários para ganhar um celular da marca Huawei, em ação comemorativa aos 30 anos de fundação da loja. No entanto, ao clicar no link, a pessoa é encaminhada para um site com diversos erros de tradução e cujo endereço não tem relação com a Amazon, indicando que não se trata de algo legítimo.

Por fim, ao completar o processo no site, é solicitado compartilhar a mensagem com contatos no WhatsApp. Esta etapa é comum em golpes do tipo, e tem como objetivo fazer com que a própria vítima ajude a espalhá-los. 

Golpes do WhatsApp pedem que link seja enviado a outras pessoas

A exigência de enviar o link a outras pessoas é um forte indicativo de que supostas promoções e cadastros são, na verdade, golpes. Isso porque, como as mensagens do aplicativo são criptografadas, nem o próprio WhatsApp consegue ter acesso ao conteúdo delas. Ou seja: nenhuma suposta promoção poderia ser ativada ao "encaminhar para cinco pessoas", pois o site da promoção não teria como saber se a mensagem foi de fato encaminhada.

Entre os pretextos usados, podem estar promoções oferecendo produtos grátis, cadastros do governo e até mesmo impedir a aplicação das novas regras do WhatsApp. No entanto, nenhuma dessas ações é real, e são usadas somente para o roubo de dados.

É importante se atentar a golpes aplicados na internet, pois eles podem ser usados para diversos fins maliciosos, como contratar serviços no nome da vítima e mesmo pedir dinheiro a amigos e familiares. O Brasil é o país com mais vítimas de golpes virtuais no mundo inteiro - somente a clonagem de números do WhatsApp já havia atingido cerca de três milhões de brasileiros entre janeiro e julho de 2020.

Segundo a empresa de cibersegurança da PSafe, desde abril, já foram registrados mais de 50 mil bloqueios de sites que ofertavam prêmios falsos da empresa norte-americana.

"Essa é uma ameaça repaginada. Esse é um movimento normal dos cibercriminosos que "revivem" golpes bem-sucedidos, com pequenas mudanças. Em 2021, tivemos mais de 219 mil golpes desse tipo", explicou o diretor do dfndr lab, da PSafe, Emílio Simoni, ao jornal Extra.

Para se proteger, os especialistas indicam a instalação de um sistema de segurança, não informar os números de verificação de SMS, nunca comprar em sites desconhecidos, não fornecer dados pessoais ou bancários na internet, ativar a autenticação em dois fatores no WhatsApp, desconfiar de conteúdos chamativos, promoções improváeis ou notícias apelativas.

 

 

 

Comentários

Últimas notícias