ACIDENTE

Cozinheira que saiu andando após explosão de gás morre 10 dias depois

Caso foi em Belém, no Pará. Vítima teve 77% do corpo queimado no acidente

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 20/05/2021 às 11:06
Notícia
Reprodução/Câmera de segurança
Maria do Socorro Teodoro da Conceição, 43 anos, vítima de uma explosão causada por vazamento de gás em Belém. - FOTO: Reprodução/Câmera de segurança
Leitura:

A cozinheira Maria do Socorro Teodoro da Conceição, 43 anos, vítima de uma explosão causada por vazamento de gás em Belém, morreu na terça-feira (18), depois de 10 dias internada por conta dos ferimentos. Na época do acidente, as imagens da explosão viralizaram - a cozinheira chegou a sair caminhando após ser ferida.

Na época, Maria do Socorro foi internada em estado grave no Hospital Metropolitana de Urgência e Emergência, em Ananindeua, com 77% do corpo queimado. O hospital na cidade paraense é considerado referência para atendimento de queimados na região.

 

A sobrevivência da cozinheira foi considerada um caso raro, porque explosões do tipo em locais fechados costumam resultar em morte imediata. Geralmente, a vítima desmaia por conta da inalação da fumaça ou por ser atingida por destroços. "Nesses casos de explosão em local fechado, o risco de morte é muito alto. Em um primeiro momento pelas queimaduras internas, nas vias aéreas, assim como na superfície corpórea, dependendo da extensão da área atingida", disse ao Uol a coordenadora de enfermagem do setor de queimados do hospital, Nellyane Ferro.

A cozinheira conseguiu sair para pedir socorro e ainda resistiu 10 dias, mas a gravidade do caso foi evoluindo, lamentou a enfermeira. Maria do Socorro deixou marido e quatro filhos.

A explosão aconteceu em uma lanchonete no Terminal Rodoviário de Belém. Não há registros de outros feridos.

Comentários

Últimas notícias