CRIME

'Serial killer do DF': Lázaro invade fazenda, prepara comida e foge

Já são oito dias de busca a Lázaro. São centenas de policiais em busca do assassino, que é procurado após matar quatro integrantes da mesma família no último dia 9

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 16/06/2021 às 14:23
Notícia
DIVULGAÇÃO / PRF
OPERAÇÃO Buscas continuam, noiva diz ter sido ameaçada por policiais e pai pede que fugitivo se entregue - FOTO: DIVULGAÇÃO / PRF
Leitura:

Uma fazenda a cerca de 8km de Edilândia foi invadida na madrugada desta quarta-feira (16) por Lázaro Barbosa, o serial killer de Brasília - termo utilizado por internautas para se referirem sobre o caso -. De acordo com o portal Metrópoles, ele arrombou a porta, preparou comida e abandonou o local.

A propriedade estava abandonada há alguns dias. Os moradores deixaram o local por medo do maníaco.

 

>> "É um monstro da pior espécie", diz pai de Lázaro Barbosa, o 'serial killer do DF'

>> Lázaro Barbosa, 'serial killer do DF', pretendia fazer ritual macabro com família mantida refém, diz secretário

 

Ele pegou o que quis, a casa estava abastecida de comida. Dá a entender que ele estava muito tranquilo. Agora, está cheio de polícia. Helicóptero pousando lá em casa”, afirmou ao Metrópoles uma das vítimas, que preferiu não se identificar.

Já são oito dias de busca a Lázaro. São centenas de policiais em busca do assassino, que é procurado após matar quatro integrantes da mesma família no último dia 9.

Antes de invadir a fazenda, Lázaro baleou, na tarde desta terça-feira (15), um policial durante uma troca de tiros. Ele também fez três reféns na cidade de Edilândia (GO).

Na fuga, Lázaro passou por uma chácara e escondeu reféns sob folhas para que não fossem vistos pelas buscas aéreas da polícia. No fim da tarde, a polícia os encontrou com vida, e eles foram libertados. As vítimas eram pai, mãe e filha, de 48, 40 e 15 anos, respectivamente.

Após liberar a família, Lázaro foi cercado por agentes de diversas forças de segurança em uma rodovia e abriu fogo contra a guarnição. Um policial militar de Goiás chegou a ser baleado de raspão no rosto e foi transportado para um hospital de Anápolis (GO), de helicóptero. O estado dele é estável.

Mais cedo, o caseiro Rosinaldo Pereira de Moraes, 55 anos, que trabalha na fazenda onde Lázaro foi flagrado por câmeras de segurança, contou ao Metrópoles que chegou à propriedade por volta das 6h e se deparou com o suspeito.

“Ele estava com uma jaqueta, bermuda, uma blusa e uma botina. Estava com uma mochila nas costas, mas não vi qualquer machucado. Não havia nada aparente. Ele dormiu na cama que eu descanso e não ficou marca de sangue. Só suja de terra. Se estava armado, a arma estava dentro da mochila”, disse o chacareiro.

Rosinaldo também confirmou que Lázaro disse estar com fome e pediu um prato de comida. “Pedi para ele aguardar eu prender os bezerros e trazer as vacas que iria arrumar um prato de comida para ele. Cheguei a falar que comida não se negava a ninguém. A minha intenção era dar a comida para despistar e segurar ele. Mas ele não esperou. Eu o vi saindo pela mata. É muito esperto”, acrescentou.

Comentários

Últimas notícias