BUSCAS

"Me faça o favor de se entregar, esclarecer toda a verdade", apela a mãe, sobre a caçada a Lázaro Barbosa, o "serial killer do DF"

De acordo com Eva Maria, já faz dois anos que ela não vê o filho

Amanda Azevedo Julianna Valença
Amanda Azevedo
Julianna Valença
Publicado em 18/06/2021 às 15:38
REPRODUÇÃO/POLÍCIA CIVIL
SUSPEITO Fugitivo teria roubado casa semanas antes de assassinato - FOTO: REPRODUÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

Com informações do Correio Braziliense

A mãe de Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos - procurado pela polícia desde o dia 9 de junho -, falou pela primeira vez sobre o caso. O homem é suspeito de cometer diversos crimes, entre eles o assassinato de quatro membros de uma família no Distrito Federal e está foragido desde então. Eva Maria Sousa apelou para que o filho se entregasse: "O que eu te peço, se você estiver me ouvindo ou vendo, é que você me faça o favor de se entregar, esclarecer toda a verdade. Está saindo muita mentira, mais mentira do que verdade", declarou em entrevista à emissora Record, divulgada na última quinta-feira (17).

>> Perseguição a Lázaro Barbosa entra no décimo dia; polícia diz que o serial killer do DF pode estar ferido

>> Gloria Perez faz críticas ao caso do serial killer Lázaro Barbosa: ''Está festejando''

"É a tua mãe que está falando”, disse Eva. "Todo mundo gosta de você, se entregue, pelo amor de Deus, é só isso que eu to te pedindo", declarou. A mãe de Lázaro, relatou que se mudou para a Bahia e está sofrendo ameaças. De acordo com ela, já fazem dois anos que não vê o filho.


Segundo informações do Correio Braziliense, Lázaro foi criado pela mãe junto ao irmão mais novo, ambos passaram pouco tempo de vida com o pai. Deusdete, irmão do suspeito, morreu há cinco anos durante um acerto de contas em Goiás - o homem também teria se envolvido em roubos e homicídios.


Pai

O pai do ‘serial killer do DF’, também deu entrevistas sobre o filho. À SBT ele afirmou estar "envergonhado" pelas atitudes do filho. "Cada crime que ele cometeu é uma facada no meu coração", disse o aposentado.


O homem disse que se casou muito jovem com a mãe de Lázaro e que o casal se separou quando ele ainda era criança. Segundo ele, após a separação, a mãe se juntou com um outro homem, que ele intitula como criminoso. “O primeiro que ela pegou para esses meninos serem criados, era bandido. Esses meninos vão aprender o quê? A matar, roubar…”, alegou.

O aposentado, que mora na cidade de Cocalzinho de Goiás, ainda disse estar envergonhado com os delitos cometidos por Lázaro Barbosa. “Eu não tenho onde 'socar' mais o meu rosto de vergonha. Cada crime que ele pratica é uma facada no meu coração!", afirmou.

 

Companheira


Em estado de choque diante dos crimes dos quais o marido é suspeito, a companheira de Lázaro Barbosa Sousa, torce para que ele se entregue logo à polícia. A jovem de 19 anos, que preferiu não se identificar, concedeu entrevista ao Correio Braziliense e disse que a família está sofrendo ameaças e temendo "receber a notícia de que ele morreu".


Os dois estão juntos há quatro anos e têm uma filha de 2 anos. "É um bebê que quase todos os dias chama por ele. Isso me corta tanto. Ela é muito apegada. É a vida dele. Está todo mundo arrasado", contou ao Correio.


A mulher se diz decepcionada com o comportamento de Lázaro e indicou que está disposta a ajudar a polícia nas buscas por ele. "Se a gente tivesse a oportunidade de ir com a polícia para o meio do mato, para convencê-lo a se entregar. A gente não sabe o que aconteceu na mente e no coração dele. A ficha não caiu", destacou.


A jovem também rebateu acusações de que o companheiro estaria envolvido em rituais macabros. "Não acredito em nenhum ritual. Ele tinha uma fé em Deus muito grande, foi até pregador da palavra no presídio. Eu só vou acreditar que ele se envolveu mesmo nisso quando ele for pego e falar", disse.

 

Veja vídeo:

 

Comentários

Últimas notícias