BUSCAS

PM de Pernambuco desmente informação que circula na internet de que estaria envolvida na caçada ao 'Serial Killer de DF'

O suspeito está foragido desde o dia 9 de junho

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 18/06/2021 às 17:37
Notícia
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Lázaro Barbosa, ficou conhecido como 'Serial killer do DF' - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

A Polícia Militar de Pernambuco esclareceu nesta sexta-feira (18), em nota, que os militares pernambucanos não estão envolvidos nas buscas pelo foragido Lázaro Barbosa, 32 anos, em Goiás. Segundo a corporação, qualquer informação que circule pelas redes sociais, afirmando o contrário, é falsa. Conhecido como ‘serial killer do DF’, o homem é suspeito de cometer vários crimes, entre eles o assassinato de quatro membros de uma família em Ceilândia, no Distrito Federal.

>> Fim da caçada? Lázaro Barbosa, serial killer do DF, estaria cercado pela polícia

>> Lázaro, o "serial killer do DF", fez cursos de 'empatia, sexualidade e se colocar no lugar das vítimas'

O suspeito está foragido desde o dia 9 de junho. Durante esse período, mais de 200 agentes, entre policiais militar, civil e federal de Goiás e do Distrito Federal, estão envolvidos nas buscas por Lázaro Barbosa de Sousa. Estão sendo utilizados três helicópteros, cães farejadores, equipes munidas de equipamentos de visão noturna e térmica, drones e profissionais da inteligência. Profissionais da Força Nacional também foram acionados para as buscas.


Buscas


Os policiais estão enfrentando dificuldades em encontrar Lázaro pelo fato do suspeito ser especialista na mata da região, conseguindo se esconder e despistar os agentes. Na cidade de Cocalzinho de Goiás, divisa com o DF, foi montado um perímetro onde as operações se concentram.


“Estamos cada vez mais apertando o perímetro. Não estamos deixando a ansiedade tomar conta. Temos um roteiro e objetivos claros: não deixar ele fazer mais vítimas. Vamos contê-lo em um perímetro determinado, apertar o cerco e proteger os policiais”, afirmou Rodney Miranda, secretário de segurança pública de Goiás.


De acordo com Miranda, as cortinas de segurança acreditam ter conseguido cercar Lázaro em uma área de cerca de 10 a 15 milhas quadradas. As dificuldades quanto às buscas estariam por se tratar de uma região de mata e com relevo acidentado, com muitas grotas. Segundo informações da polícia, na quarta-feira, moradores fizeram contato visual com o assassino, justamente dentro da área que as cortinas de segurança imaginavam que ele estava.

Comentários

Últimas notícias