caçada

Governador de Goiás diz que buscas por Lázaro Barbosa, o serial killer do DF, podem levar até um mês

A perseguição já dura 10 dias. Diversos agentes estão envolvidos na operação, que se concentra em Cocalzinho de Goiás

Agência Brasil Douglas Hacknen
Agência Brasil
Douglas Hacknen
Publicado em 18/06/2021 às 21:21
Notícia
JEFFERSON RUDY/ AGÊNCIA SENADO
"Ele está cercado, dentro da circunscrição e não vai escapar de ser capturado. Pode ter 10, 20, 30 dias", disse Ronaldo Caiado - FOTO: JEFFERSON RUDY/ AGÊNCIA SENADO
Leitura:

*Com informações do G1 Goiás/TV Anhanguera

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), informou nesta sexta-feira (18) que as buscas por Lázaro Barbosa, 32 anos, podem durar até um mês. O chamado "serial killer do DF" é suspeito de assassinar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia (DF) e manter pai, mãe e filha reféns, em Edilândia (GO). As buscas se concentram em Cocalzinho de Goiás, já duram 10 dias e contam com um contingente de mais de 200 agentes.

Segundo Caiado, ao todo, 207 homens da Polícia Militar de Goiás seguem atuando nas buscas a Lázaro. "Eu pedi o máximo de cautela. Temos tempo. Não precisa atropelar [...] Ele está cercado, dentro da circunscrição e não vai escapar de ser capturado. Pode ter 10, 20, 30 dias", disse o governador.

 

Orientação é para que os trabalhos sejam feitos sem afetar a segurança dos moradores da região. Durante a semana o Ministério da Justiça chegou a anunciar o envio de um efetivo de pouco mais de 20 policiais da Força Nacional para auxiliar nas buscas. Segundo o gestor goiano, até esta sexta-feira (18), eles não haviam chegado. 

"Houve a promessa do envio de homens da Força Nacional, mas não foi feito oficialmente pelo Ministério da Justiça”, informou o mandatário. "Sei da competência dos meus homens e a operação está dentro dos moldes que tem que ser, precipitação não pode haver. Uma coisa é esperar e outra é ter vítima que não tem nada a ver, por alguma ação afoita", completou Caiado.

Para o governador, "qualquer coisa que aconteça, vindo do sujeito, é muito explicável. Ele é assassino. Tudo depende de como é que ele vai se comportar, se vai reagir, ter processo de ansiedade, enfrentar ou continuar. Ele tem a característica do habitat. Ele sabe onde está pisando", finalizou.

 

Nessa quinta (17), Lázaro foi visto duas vezes e trocou tiros com a polícia, mas conseguiu fugir de novo, segundo informou o secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda.

Rodney Miranda afirmou que eles têm reduzido o perímetro de contenção na tentativa de cercar o suspeito.

As buscas ocorrem na zona rural do município de Cocalzinho de Goiás, que tem cerca de 18 mil habitantes e fica a 105 quilômetros de Brasília e a 133 quilômetros de Goiânia. Segundo uma moradora de um distrito rural do município, que não quis se identificar, toda família tem vivido com muito medo, sem sair de casa.

Nos últimos dias, Lázaro tentou fazer novos reféns em Cocalzinho, trocou tiros com a polícia e com um caseiro, e conseguiu fugir em todas as vezes.

Existem três ordens de prisão aberta contra Lázaro Barbosa, uma na Bahia e outras duas no Distrito Federal. Ele foi capturado em 2018 e estava preso em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu do presídio.

Comentários

Últimas notícias