Lázaro

Delegado que investiga chacina no Distrito Federal acredita que Lázaro não vai se entregar

Segundo o delegado, Lázaro, que está sendo procurado há 11 dias, tem facilidade de se esconder na mata para fugir da perseguição policial, mas segundo ele, os agentes estão centrando todos os esforços no caso

Douglas Hacknen
Cadastrado por
Douglas Hacknen
Publicado em 19/06/2021 às 10:15 | Atualizado em 19/06/2021 às 11:19
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Lázaro Barbosa ficou conhecido como 'serial killer do DF' - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

O delegado-chefe da 24ª delegacia de Polícia em Ceilândia, no Distrito Federal, Raphael Seixas, disse acreditar que Lázaro Barbosa de Sousa, conhecido como o "serial killer do DF" não vai se entregar para a polícia, só se estiver ferido. Lázaro é suspeito de assassinar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia (DF) e manter pai, mãe e filha reféns, em Edilândia (GO).

Raphael Seixas cuida do inquérito da chacina no Incra 9 e outros casos. "Obviamente, ele está cercado, mas ele tem esse perfil de enfrentamento. Ele não vai se render. Só vai se entregar caso seja baleado", afirmou o delegado em entrevista ao CB Poder, parceria entre o Correio Braziliense e a TV Brasília.

Segundo o delegado, Lázaro, que está sendo procurado há 11 dias, tem facilidade de se esconder na mata para fugir da perseguição policial, mas segundo ele, os agentes estão centrando todos os esforços no caso.

Raphael havia afirmado em outra entrevista ao CB Poder que o modus operandi de Lázaro consiste em se mudar de dois em dois meses, com ajuda da sua companheira, para despistar as autoridades policiais e também utilizar nomes falsos. O último local em que ele estava instalado foi justamente em Ceilândia, antes do crime no Incra. 

O delegado considera que o comportamento ocorria devido ao número de mandados de prisão abertos contra o serial killer. Para ele, não será fácil capturar o acusado.

"Quando ele cometia um crime, passava o dia no mato e, de noite, saía, ia ver a esposa e a filha. Quando ele praticava um crime de maior relevância, passava maior tempo no mato", revelou. "A dificuldade é extrema. Claro que o cerco está fechado e acredito no sucesso das operações", afirmou Raphael. 

Linha do tempo dos crimes cometidos de Lázaro

2007
Preso em Barra Mendes, na Bahia, pelo crime de duplo homicídio, mas fugiu da prisão depois de 10 dias, sendo considerado foragido.

2009
Preso no DF pelos crimes de roubo, estupro e porte de arma.

2013
Laudo aponta características de personalidade como "agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade".

2014
Passa para o regime semiaberto e é beneficiado com trabalho externo.

2016
Foge da unidade prisional do regime semiaberto.

Março de 2018
Lázaro é recapturado.

Julho de 2018
Foge do Presídio de Águas Lindas de Goiás (GO).

2019
Justiça expediu novo mandado de prisão.

2021

26 de abril: Lázaro teria invadido uma casa no Sol Nascente.

17 de maio: fez uma família refém na mesma região.

9 de junho: teria cometido um triplo homicídio em uma chácara, no Incra 9, em Ceilândia (DF).

10 de junho: rendeu o proprietário de uma fazenda, a filha dele e o caseiro.

12 de junho: polícia encontra corpo de vítima no Córrego da Cascalheira, localizado no meio da mata entre a BR-070 e a DF-180.

13 de junho: furtou um carro e o abandonou na BR-070, depois, ele continuou a fuga, pela mata.

14 de junho: polícias do DF e de Goiás fizeram um cerco em 34 propriedades rurais da região e continuaram as buscas.

15 de junho: fez mais uma família refém e baleou um policial.

16 de junho: polícia divulga possíveis disfarces de Lázaro.

17 de junho: trocou tiros com policiais.


Comentários

Últimas notícias