GOIÁS

Polícia prende duas pessoas que teriam ajudado Lázaro Barbosa, o 'serial killer de Brasília', a fugir

A força-tarefa também encontrou um esconderijo onde Lázaro pode ter se abrigado

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 24/06/2021 às 22:13
Notícia
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - FOTO: SERGIO LIMA / AFP
Leitura:

Com informações do G1 Goiás

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, anunciou, na noite desta quinta-feira (24), que duas pessoas foram presas durante as buscas por Lázaro Barbosa, suspeito de uma chacina em Ceilândia, no DF, entre outros crimes. Os detidos teriam ajudado o chamado "serial killer de Brasília" a fugir. A força-tarefa ainda encontrou um esconderijo onde Lázaro pode ter se abrigado. As buscas na região de Cocalzinho de Goiás já duram 16 dias e têm a participação de aproximadamente 270 policiais.

"Prendemos duas pessoas que estavam auxiliando ele nas fugas, principalmente a se esconder da ação policial. Eles estão sendo autuados agora por porte ilegal de arma de fogo e por facilitação da fuga", disse o secretário.

Divulgação/SSP-GO
Os presos estavam com duas armas de fogo - Divulgação/SSP-GO

De acordo com Rodney Miranda, a polícia está cada vez mais perto de Lázaro e chegou a avistá-lo nesta quinta-feira (24). "Ele andava sempre pelos canais. Dificultando nosso trabalho. Temos um indicativo forte de onde ele está. Vamos virar a noite até prendê-lo. Nós fechamos o perímetro e estamos cercando cada vez mais", afirmou.

As duas pessoas presas serão levadas para a Central de Flagrantes de Águas Lindas de Goiás. As equipes fizeram um cerco policial em Cocalzinho de Goiás e, por volta de 20h40, uma estrada de terra que dá acesso ao local continuava bloqueada.

SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO
Uma força-tarefa com cerca de 200 policiais foi montada e tem usado o distrito de Girassol, área rural de Cocalzinho, como base - GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Ainda segundo o secretário, Lázaro é investigado por pelo menos sete crimes cometidos antes da chacina de uma família em Ceilândia.

 

Comentários

Últimas notícias