Repercussão

Lázaro Barbosa morreu? Está vestido de policial? Lázaro nunca existiu? Conheça as teorias da conspiração sobre o serial killer de Brasília

A grande repercussão do caso e a disseminação de desinformação acabou desencadeando teorias da conspiração sobre Lázaro, conhecido como o "serial killer de Brasília"

JC
JC
Publicado em 24/06/2021 às 12:22
Notícia
NE10
A polícia procura o "serial killer de Brasília" há 13 dias - FOTO: NE10
Leitura:

Atualizada em 28.06, às 10h

A história de Lázaro Barbosa, de 32 anos, conhecido como o "serial killer de Brasília", tem provocado grande curiosidade na população, principalmente após ele passar 20 dias foragido. Ele é suspeito de ter assassinado quatro pessoas da mesma família em Ceilândia (DF) no dia 9 de junho, caso conhecido como a "Chacina do Incra 9". De lá para cá, ele teria cometido uma série de outros crimes, como estupro, e roubo na região de Cocalzinho de Goiás (GO). Nesta segunda-feira (28), a prisão dele foi confirmada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Logo depois, foi confirmado que Lázaro Barbosa morreu em confronto com a polícia.

A Polícia Militar de Goiás lançou um aplicativo chamado de "Brasil Mais Seguro" para centralizar as denúncias sobre o paradeiro de Lázaro. Ele foi criado especificamente para o caso e só funciona em um raio de 100 km de Cocalzinho de Goiás. 

A grande repercussão do caso e a disseminação de desinformação acabou desencadeando teorias da conspiração sobre Lázaro, de que ele já poderia estar morto, de que poderia estar usando a vestimenta da Polícia Militar como disfarce e até de que ele sequer existe.

Veja as teorias da conspiração criadas e a veracidade delas

Morto

Um carro incendiado foi encontrado na terça-feira (22) às margens de uma estrada que dá acesso à Gruta dos Ecos, em Girassol, no estado de Goiás. Havia a suspeita de que Lázaro teria utilizado o veículo para fugir. Mas a Polícia Técnico-Científica descartou essa possibilidade.

Uma casa com a suspeita de ser um esconderijo utilizado pelo fugitivo também chegou a ser periciada, mas ainda não foi divulgado o resultado do laudo. O perímetro de atuação da força-tarefa segue o mesmo, informou a polícia. 

Disfarce de policial

No Twitter, internautas estão especulando que Lázaro estaria disfarçado de policial e infiltrado nas buscas da força-tarefa, por isso a dificuldade da PM de localizá-lo. 

Na segunda-feira (21), um homem se infiltrou entre os agentes da força-tarefa. Ele se passou por policial e entrou em um local restrito aos agentes que participam da ação, em Cocalzinho de Goiás. Segundo a polícia, ele chegou a passar informações sobre as buscas e afirmou ser de outra equipe de policias. Depois de ter a farsa descoberta, o homem foi detido na madrugada do domingo (20). 

Realidade

Pela dificuldade de localização de Lázaro por tantos tempo - nesta sexta-feira (25), completam 17 dias - apesar de todo o empenho da Polícia Militar de Goiás e do Distrito Federal começou a gerar especulações de que a história dele não seja real, e que ele não é responsável por todos esses crimes. 

GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO
BUSCAS Operação tem perdido força e helicópteros passaram dois dias parados, enquanto Lázaro segue foragido - GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Atualmente, a força-tarefa que tenta localizar Lázaro é formada por cerca de 270 policiais de Goiás e do Distrito Federal. Estão sendo utilizados nas buscas helicópteros, drones e cães farejadores.

GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO
Uma força-tarefa com cerca de 200 policiais foi montada e tem usado o distrito de Girassol, área rural de Cocalzinho, como base - GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Mas Lázaro já cometeu outros crimes antes da chacina em Ceilândia, desde 2007. O modus operandi de Lázaro, apontado pela polícia, consiste em se mudar de dois em dois meses, com ajuda da sua companheira, para despistar as autoridades policiais e também utilizar nomes falsos.

O último local em que ele estava instalado foi justamente em Ceilândia, antes do crime no Incra. Ele tem facilidade de se esconder na mata para fugir da perseguição policial.

Fuga de Lázaro aterroriza cidade

AFP

A fuga aterroriza a pequena comunidade do centro-oeste do Brasil onde as buscas se concentram.

"Com qualquer barulho, entramos em pânico. Ficamos apavorados", diz Aurizênia Batista da Silva, moradora de Girassol, em Cocalzinho de Goiás, a 75 quilômetros de Brasília.

SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP
SERGIO LIMA / AFP
Buscas por Lázaro Barbosa em Cocalzinho de Goiás - SERGIO LIMA / AFP

Nesta comunidade pacata, integrada ao município de Cocalzinho de Goiás, há quinze dias só se fala em Lázaro Barbosa, o fugitivo de 32 anos, que deixou um rastro de medo e mortes.

"Alguns dizem que esse homem é o próprio diabo", diz Silva, que confessa estar tomando remédios para controlar a ansiedade.

Para José Sivaldo, pequeno produtor rural da região próxima ao rio onde se concentra a busca por Barbosa, a presença do homem apelidado de "serial killer de Brasília" tem sido "pior que a pandemia de covid", porque o medo afastou seus filhos, netos e clientes.

A dificuldade da polícia em prendê-lo alimentou mitos sobre as proezas de Barbosa, além de memes e piadas nas redes sociais.

"Meu dinheiro é como o Lazaro, difícil de encontrar", escreveu um usuário no Twitter.

"A polícia atrás de Lázaro sou eu quando perco algo em casa", disse outro na terça-feira (22).

Linha do tempo dos crimes atribuídos a Lázaro

2007
Preso em Barra Mendes, na Bahia, pelo crime de duplo homicídio, mas fugiu da prisão depois de 10 dias, sendo considerado foragido.

2009
Preso no DF pelos crimes de roubo, estupro e porte de arma.

2013
Laudo aponta características de personalidade como "agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade".

2014
Passa para o regime semiaberto e é beneficiado com trabalho externo.

2016
Foge da unidade prisional do regime semiaberto.

Março de 2018
Lázaro é recapturado.

Julho de 2018
Foge do Presídio de Águas Lindas de Goiás (GO).

2019
Justiça expediu novo mandado de prisão.

2021

26 de abril: Lázaro teria invadido uma casa no Sol Nascente.

17 de maio: fez uma família refém na mesma região.

9 de junho: teria cometido um triplo homicídio em uma chácara, no Incra 9, em Ceilândia (DF).

10 de junho: rendeu o proprietário de uma fazenda, a filha dele e o caseiro.

12 de junho: polícia encontra corpo de vítima no Córrego da Cascalheira, localizado no meio da mata entre a BR-070 e a DF-180.

13 de junho: furtou um carro e o abandonou na BR-070, depois, ele continuou a fuga, pela mata.

14 de junho: polícias do DF e de Goiás fizeram um cerco em 34 propriedades rurais da região e continuaram as buscas.

15 de junho: fez mais uma família refém e baleou um policial.

16 de junho: polícia divulga possíveis disfarces de Lázaro.

17 de junho: trocou tiros com policiais.

 

Comentários

Últimas notícias