Praia dos Carneiros

Tamandaré: ainda há óleo nos corais e na foz do rio Mamucabas

Apesar de a maior parte do material ter sido removida, ainda há registros da substância em praias do Litoral Sul

JC Online
JC Online
Publicado em 27/10/2019 às 14:06
Notícia
Foto: Marília Banholzer/JC
FOTO: Foto: Marília Banholzer/JC
Leitura:

O aparecimento de manchas de óleo nas praias de Pernambuco não está completamente controlado. Apesar de a maior parte do material ter sido removida, ainda há registros da substância em praias do Litoral Sul. Além disso, as consequências deste desastre ambiental já estão sendo sentidas. Neste domingo (27), a reportagem do Jornal do Commercio esteve nas praias de Tamandaré e registrou a presença da substância nos corais da praia dos Carneiros, ainda na areia, em maior quantidade, em Boca da Barra e na foz do Rio Mamucabas.

Nos Carneiros, dois funcionários de um hotel faziam limpeza nas pedras, mas não havia ninguém da prefeitura ou do governo trabalhando neste sentido. Havia, porém, 12 técnicos do Centro de Defesa Ambiental da Petrobras, que estão na praia desde o dia 19, fazendo monitoramento e recolhendo resíduos, especialmente quando a maré baixa.

Em Boca da Barra, há uma base de apoio com a presença da Marinha, Exército, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Ibama. Eles se concentram no trabalho de retirada do óleo que ainda está na foz do Rio Mamucabas.

Foto: Marília Banholzer/JC
Em Boa Viagem, no Recife, onde as manchas não apareceram, o movimento foi abaixo do esperado - Foto: Marília Banholzer/JC
Foto: Marília Banholzer/JC
Em Boa Viagem, no Recife, onde as manchas não apareceram, o movimento foi abaixo do esperado - Foto: Marília Banholzer/JC
Foto: Marília Banholzer/JC
Em Boa Viagem, no Recife, onde as manchas não apareceram, o movimento foi abaixo do esperado - Foto: Marília Banholzer/JC
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Em Itamaracá, Litoral Norte, o Exército esteve na praia Quatro Cantos para fazer a limpeza - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Em Itamaracá, Litoral Norte, o Exército esteve na praia Quatro Cantos para fazer a limpeza - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Em Itamaracá, Litoral Norte, o Exército esteve na praia Quatro Cantos para fazer a limpeza - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Voluntários também fizeram um mutirão para limpar a Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Voluntários também fizeram um mutirão para limpar a Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Voluntários também fizeram um mutirão para limpar a Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Voluntários também fizeram um mutirão para limpar a Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá, no Litoral Norte de Pernambuco - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá, no Litoral Norte de Pernambuco - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia dos Quatro Cantos, em Itamaracá - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia do Janga, em Paulista, no Litoral Norte de Pernambuco - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia de Pau Amarelo, em Paulista, no Litoral Norte de Pernambuco - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Praia de Pau Amarelo, em Paulista, no Litoral Norte de Pernambuco - Foto: Tiao Siqueira/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Na Praia dos Carneiros, em Tamandaré, banhistas se arriscavam nos corais em meio ao óleo - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

Frutos do mar

Pescar produtos como marisquinho, ostra e sururu nas áreas atingidas não é possível. “Nunca vi tanto óleo como teve aqui na praias dos Carneiros. Na Boca da Barra ainda estão tirando óleo de lá. Afetou o meu trabalho. A gente não está podendo tirar marisquinho. Vejo na televisão dizendo que a gente não podia consumir o marisquinho, a ostra, o sururu…”, contou a marisqueira Maria de Fátima de Melo, 60 anos, que trabalha na praia dos Carneiros. 

“Perdi vendas porque não tem condições de trabalhar se a gente não tem a certeza de que o produto está ou não contaminado. A gente tem que ter a certeza para poder começar a trabalhar”, completou a marisqueira. 

Turismo 

No mar e na areia não se encontra mais óleo. Já nos corais a substância segue impregnada. Entrar na água depois da limpeza não parece tão difícil, mas consumir frutos do mar ainda deixa turistas receosos. “Chegamos ontem, fomos à praia em Tamandaré e não chegamos a ver nada de óleo, mas aqui, na praia dos Carneiros, nos corais, encontramos muitas pedras manchadas. Não fiquei com medo de tomar banho de mar, mas para comer peixe ou algum fruto do mar, pelo menos eu, fiquei receoso. Estou na dúvida ainda”, contou Marcelo Chaves, servidor público que tem casa de veraneio em Tamandaré. 

Durante os fins de semana, o condomínio onde fica a casa de Marcelo costuma estar lotado. Depois do desastre ambiental, a movimentação diminuiu. “Acho que já está tendo impacto. Isso aqui era para estar bem mais cheio...tem pouquíssima gente no condomínio. Tem turista que está deixando de vir e quem tem casa aqui também está deixando de vir, provavelmente por isso”, acrescentou Marcelo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias