PETRÓLEO CRU

Fuzileiros navais chegam em Suape para ajudar na remoção do óleo

Os militares ficarão em Pernambuco até o dia 13 de dezembro

JC Online
JC Online
Publicado em 10/11/2019 às 9:33
Foto: Day Santos/ TV Jornal
Os militares ficarão em Pernambuco até o dia 13 de dezembro - FOTO: Foto: Day Santos/ TV Jornal
Leitura:

Um grupo de aproximadamente 700 fuzileiros navais chegou no Porto de Suape, litoral sul de Pernambuco, na manhã deste domingo (10) para ajudar na remoção do óleo das praias de Pernambuco por meio da Operação Amazônia Azul - Mar limpo é vida. Os militares chegaram em duas embarcações. O primeiro navio a chegar foi o porta helicópteros 'Atlântico' e o segundo foi o navio 'Bahia'.

“Nós viemos reforçar (o trabalho) dada a complexidade, o ineditismo desta tarefa, deste incidente. Viemos para reforçar tudo o que já tem sido feito”, disse o comandante de um dos navios, Almirante José Cunha. “Vamos distribuir esses navios ao longo da costa brasileira afetada, no Nordeste e Norte do país e faremos patrulha nas praias, no mar. Atracamos em um determinado porto, como fizemos aqui e vamos entregar tropas para combater esse incidente de poluição ambiental e isso, repito, em cooperação com os órgãos e voluntários que já estão fazendo este combate à poluição ambiental”, explicou.

Os militares, que saíram do Rio de Janeiro no dia 4 de novembro, contarão com o auxílio de 30 caminhões, 25 viaturas leves, um trator, seis equipamentos de engenharia e 18 embarcações menores. Os fuzileiros ficarão alojados no Estaleiro Atlântico Sul e ,inicialmente, permanecerão em Pernambuco até o dia 13 de dezembro. Entretanto, o Almirante José Cunha, afirmou que a permanência das embarcações acompanhará a necessidade. “Nós vamos ficar até quando for necessário, estamos preparados para isso”, disse. 

As tropas serão enviadas para toda a costa onde houve aparecimento da substância para manter um trabalho de monitoramento e de combate em caso de reaparecimento das manchas. "Uma base será aqui em Recife, mas nós vamos levar não só os navios como as tropas e veículos para outros locais como Fortaleza, Salvador, Ilhéus, que fica perto do Parque de Abrolhos para ficar mais próximo ao local afetado por esta poluição ambiental lá em Abrolhos. Também temos em São Luiz do Maranhão", acrescentou o Almirante. 

Trabalho de remoção

O trabalho de remoção da substância que atinge o litoral nordestino desde o final de agosto terá ênfase na limpeza e monitoramento dos manguezais, estuários e lado externo dos arrecifes. A ação também contará com o trabalho de mergulhadores.

Últimas notícias