VISITA

Senadores visitam Pernambuco para acompanhar ações contra manchas de óleo

A reunião ocorreu a portas fechadas e, ao final, a comissão conversou com os jornalistas

JC Online
JC Online
Publicado em 08/11/2019 às 15:17
Notícia
Foto: Divulgação
A reunião ocorreu a portas fechadas e, ao final, a comissão conversou com os jornalistas - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A Comissão Temporária Externa do Senado, formada pelos senadores Humberto Costa (PT-PE), Fabiano Contarato (Rede-ES), Jean Paul Prates (PT-RN) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), esteve na Capitania dos Portos, no bairro do Recife, área central, na manhã desta sexta-feira (8). O grupo acompanha as ações de enfrentamento às manchas de óleo que aparecem no litoral brasileiro desde o início de setembro. 

O deputado federal, João Campos (PSB-PE), que protocolou um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara para investigar a responsabilidade pela omissão na contenção do vazamento de óleo nas praias do Nordeste também participou do encontro. 

A reunião ocorreu a portas fechadas e, ao final, a comissão conversou com os jornalistas. “Estamos aqui para analisar o trabalho de mitigação e apuração, como que nós podemos obter essas respostas, a origem deste óleo e também a omissão do Governo Federal”, contou Fabiano Contarato. 

Humberto Costa ressaltou que esta é uma tragédia que afeta não apenas o meio ambiente, mas também a economia do Estado. “Nós manifestamos nossa preocupação não somente com as repercussões ambientais disso que está acontecendo, mas também das repercussões econômicas que atingem a pesca artesanal, a própria atividade turística”, analisou. 

Agenda

Do Recife, os senadores seguiram para a Praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho. À tarde, o grupo se reúne com o governador Paulo Câmara, no Palácio do Campo das Princesas, na área central do Recife. A visita só termina Conferência Brasileira de Mudança do Clima, no Paço Alfândega, também na área central da cidade. 

Em Pernambuco, a primeira mancha de óleo foi vista no dia 2 de setembro. Desde então, 1.546 toneladas da substância foram recolhidas de 47 praias e oito rios do Estado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias