DOAÇÕES

Ex-morador de rua de Ribeirão ganha bolsa para estudar medicina no Canadá e faz vaquinha virtual para viajar

Denis José da Silva, 17 anos, ganhou uma bolsa na Universidade de Manitoba, mas precisa de dinheiro para chegar ao país

JC Online
JC Online
Publicado em 30/06/2016 às 10:31
Foto:Ademar Filho/Governo de Pernambuco
Denis José da Silva, 17 anos, ganhou uma bolsa na Universidade de Manitoba, mas precisa de dinheiro para chegar ao país - FOTO: Foto:Ademar Filho/Governo de Pernambuco
Leitura:

Um ex-morador de rua de 17 anos da cidade de Ribeirão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, foi selecionado para estudar medicina no Canadá, mas para chegar ao país, Denis José da Silva precisa de dinheiro. Com o objetivo de alcançar o sonho, o estudante iniciou uma vaquinha online.

"Não tenho o dinheiro para as passagens, compra de agasalhos, pois chegarei lá no inverno, e alimentação. Tenho apenas até setembro para conseguir o dinheiro ou perderei a vaga.", explicou no site Vakinha.

>> Ex-cortador de cana se forma em medicina no Recife em cerimônia emocionante

A meta da campanha Rumo ao Canadá, criada no último domingo (26), é arrecadar R$ 6 mil até o dia 1º de setembro. As colaborações já somam R$ 3.103,50 e ele também já conseguiu dinheiro para pagar o visto.

Denis conseguiu uma bolsa integral, que inclui hospedagem e alimentação, depois de se inscrever para uma vaga na Universidade de Manitoba enquanto estava no Canadá participando do programa de intercâmbio Ganhe o Mundo.

"Em uma época, várias universidades fizeram uma feira na escola, cada estudante poderia se inscrever em até duas. Me inscrevi para a Brandon University e Manitoba University, logo depois da escola, entrei no site das mesmas e também fiz o application online", relembrou.

Os cinco meses em que passou cursando o ensino médio na cidade de Killarney, no Canadá foram classificados como "lindos e inesquecíveis" pelo jovem, que chegou a morar embaixo de uma ponte, na cidade de Ipojuca, no Grande Recife, aos seis anos, com os pais e três irmãos. "Debaixo dessa ponte, nossa casa era de lona, lembro que, as vezes tinha lagartas que queimam na nossa cama", relatou. Em 2005, a família se mudou para Ribeirão, onde passou a morar em uma quadra abandonada. Posteriormente, Denis ainda morou por quatro anos na casa de uma mulher que se comoveu com a história dele e dos parentes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias